<
>

Roda-gigante, Harry Potter e até beisebol: tudo o que você precisa saber sobre Yankees x Red Sox em Londres

Boston Red Sox e New York Yankees estão cruzando o oceano para a primeira série em Londres na história da MLB.

Antes de seus jogos de sábado e domingo, este com transmissão ao vivo da ESPN e do WatchESPN, às 11h (de Brasília), no Estádio Olímpico de Londres, perguntamos aos jogadores de ambas as equipes sobre a viagem, desde futuros jogos da MLB no exterior até Harry Potter.


Você já esteve em Londres? O que te faz ficar mais ansioso pela viagem?

Michael Chavis, segunda base do Red Sox: Não. Nunca estive em Londres. Estou ansioso pelo fato de ser o primeiro jogo lá, e quero que seja histórico. Minha irmã está indo também, e ela gosta de história, especialmente da história britânica, com reis e todas as coisas desse tipo. Estou animado para compartilhar essa experiência com ela, deixá-la ver todas as coisas que ela sempre quis ver. Ela queria ir para Londres por praticamente toda a sua vida.

""A maior coisa que eu nunca faria, mas vou fazer, é o The Eye, o grande carrossel. Isso é algo que eu raramente faço. Eu tenho medo de altura. Eu não gosto de fazer isso, mas minha esposa disse que eu tenho que ir "."
Marcus Walden, arremessador dos Red Sox

Até hoje, ela ainda é obcecada por essas coisas - TV, filmes, todas essas coisas. Vai ser legal sentir isso junto com o beisebol. Do jeito que eu trabalho em geral, eu não sou muito bom em planejar coisas, e ela é muito melhor no planejamento do que eu. Vou deixá-la planejar tudo o que vamos fazer.

James Paxton, arremessador titular dos Yankees: Eu nunca estive lá antes. Nunca fui para a Europa, então estou ansioso para ver como isso é. Vou dar uma volta e conferir alguns museus e outras coisas quando tivermos tempo. Estou ansioso pelos jogos, sabe? Vai ser divertido estar naquele estádio. É uma experiência diferente.

Marcus Walden, arremessador do Red Sox: Não. A maior coisa que eu nunca faria, mas vou fazer, é o The Eye, o grande carrossel. Isso é algo que eu raramente faço. Eu tenho medo de altura. Eu não gosto de fazer isso, mas minha esposa disse que eu tenho que ir. Essa é a única coisa que eu nunca faria, mas vou fazer. Eu não sei muito sobre Londres. Andar por aí vai ser legal. Minha prima é casada com um professor em Oxford. Ela me deu uma lista de coisas que eu preciso ver. Vai ser legal ter os dois no meu jogo e depois sair pra conhecer Londres com eles.


Além dos companheiros de equipe, você vai levar mais alguém na viagem?

Jackie Bradley Jr., outfielder do Red Sox: Incluindo eu? Nove pessoas. Pais, irmão, irmã, esposa, filhos e sogros.

Brett Gardner, outfielder dos Yankees: Meus filhos vão estar lá e vão querer ver um castelo, então teremos que encontrar um. Acho que não deve ser muito difícil. Nós vamos nos divertir. Vai ser uma boa viagem.

"Minha irmã está indo também, e ela gosta de história, especialmente da história britânica. Estou animado para compartilhar essa experiência com ela, deixá-la ver todas as coisas que ela sempre quis ver. Ela queria ir para Londres por praticamente toda a sua vida."
Michael Chavis, segunda base dos Red Sox

Xander Bogaerts, shortstop do Red Sox: Minha família inteira. Toda a minha família, exceto meu pai... Talvez seis pessoas.

Walden: Minha esposa e meus dois primos.

Chavis: Minha mãe e minha irmã. E minha namorada também está indo.

David Price, arremessador do Red Sox: Minha mãe e meu pai.


O que você acha de jogar no Estádio Olímpico de Londres?

Walden: Vai ser diferente jogar em um campo pequeno. Teremos alguns home runs na partida. Tomara que nós façamos mais. Vai ser legal. É menor que o Yankee Stadium.

"É menor que o campo da escola em que eu estudei"
David Price, arremessador dos Red Sox

Gardner: Obviamente, não é um estádio de beisebol normal que todos nós estamos acostumados. Eles tiveram que construir os dugouts e tudo mais. Então eu não estou preocupado com as dimensões ou qualquer coisa porque os dois times jogarão no mesmo campo, então acho que vai ser muito divertido. Estou mais ansioso para ver como os fãs vão reagir.

Chavis: Vai ter bastante gente. Eu nem sei qual foi o maior público que eu joguei. Foi em algum dia neste ano. Não temos 30 mil pessoas na High-A. Esse provavelmente será o jogo mais lotado em que eu vou estar. Estar em Londres vai ser animal.


Onde mais você acha que a MLB deveria considerar fazer jogos?

Britton: Eu realmente adoraria um jogo de temporada regular na República Dominicana. Um lugar que, obviamente, tem fortes laços com vários talentos da MLB. Seria incrível ir para lá ou outros países da América do Sul. Sei que tivemos jogos no México, mas eu estou falando sobre lugares como Panamá, Nicarágua... Isso seria muito legal. Espero que, eventualmente, um lugar como esse tenha jogadores ativos nas grandes ligas. A participação, penso eu, seria incrível.

Bogaerts: Japão... República Dominicana.

"Qualquer lugar em que as pessoas estejam interessadas. Qualquer lugar."
Jackie Bradley Jr, outfielder dos Red Sox

Chavis: Dada a popularidade do beisebol nos países da América Latina, acho que seria uma boa ideia. Até mesmo a Austrália - há um número decente de caras australianos nas ligas maiores e menores. Essa seria uma maneira legal de expandir o público.

Walden: Vancouver é um ótimo lugar, Montreal também. Eu sei que eles estavam falando sobre ir para a Cidade do México. Eu ainda acho que se tivéssemos uma equipe na Cidade do México, seria uma viagem difícil, não importa para quem você está jogando. Equipe de expansão: Vegas, Charlotte, Nashville. Eu acho que Nashville seria um bom lugar, mas fora dos EUA, eu realmente não sei. Ir até lá e jogar um ou dois jogos é bem legal, mas na verdade ter um time lá é uma situação diferente.


Você gosta de Harry Potter?

Chavis: Cara, na última temporada foi a primeira vez que vi os filmes do Harry Potter. Foi uma daquelas coisas que eu não estava prestando atenção. Quando os filmes estavam saindo, eu falava tipo, "Eu não quero tentar alcançar", então eu nunca consegui fazer isso. No fim da última temporada, foi tipo: "Cara, todo mundo diz que esses filmes são incríveis. Talvez eu os assista". Eu me reuni com a minha namorada e nós assistimos. Os filmes são incríveis. Aí fomos para o parque do Harry Potter na Universal Studios e bebemos cerveja amanteigada. Eu virei fã.

Eu zombei dos amigos da minha irmã porque eles realmente gostavam disso. Eles tinham a capa. Gastaram tipo US$ 100 naquilo. Eu falei, "Vocês são ridículos", mas hoje eu entendo.

[Personagem favorito?] Dobby. Eu gosto muito do Dobby. Ele é fofo, é legal, é um bom cara. Fiquei triste pelo fim, mas eu gosto dele.

[Você tem uma casa em Hogwarts?] Não sou tão fã ainda. Talvez eu precise assistir de novo antes de tomar uma decisão.

"Vou apenas dizer que sou da Grifinória. Eles são os caras normais, os que têm um bom coração."
Aaron Hicks, outfielder dos Yankees

Bradley: Eu assisti todos os filmes. Acho que seria errado eu me chamar de fã, porque algumas pessoas são realmente fãs. Eu estou nos estágios iniciais ainda. Tem gente que realmente conhece os nomes das magias e coisas assim. Eu não sei tudo isso.

[Personagem favorito?] Dumbledore. Ele é considerado um dos líderes e alguém que está tentando ajudar Harry ao longo do caminho.