<
>

Colômbia mantém veto, e Brasil é impedido de disputar Sul-Americano de basquete

A Seleção Brasileira feminina de basquete não poderá disputar o Sul-Americano. A Consubasquet (Confederação Sul-Americana de Basquetebol) confirmou nesta terça-feira que a competição será realizada em Cali, na Colômbia, mas o Brasil não vai viajar para o local da disputa por questões sanitárias ligadas à pandemia da covid-19.

Dessa forma, o Brasil confirmou uma vaga na AmeriCup feminina através do ranking Sul-Americano de seleções, já que a equipe ocupa a primeira colocação. O torneio será realizado entre os dias 11 e 19 de junho, em Porto Rico.

(Foto: Divulgação/CBB)

“Estávamos prontos para jogar o Sul-Americano. Queríamos buscar nossa classificação dentro de quadra, com planejamento pronto da comissão técnica e de todo o departamento e todos os rígidos protocolos da FIBA para a pandemia da covid-19. Mas temos que respeitar a posição da Colômbia e pelo ranking, por liderarmos e por esportivamente não termos qualquer medida a tomar, vamos à AmeriCup diretamente e tenho certeza que faremos bonito em Porto Rico”, declarou o presidente da CBB, Guy Peixoto.

O Sul-Americano oferece quatro vagas para a AmeriCup, que será disputada por dez países. Com a classificação da Seleção Brasileira, apenas três times podem ainda confirmar presença no torneio. A AmeriCup já conta com Porto Rico, Ilhas Virgens, República Dominicana, El Salvador, Canadá, Estados Unidos e, agora, o Brasil

A competição será jogada em San Juan, no Coliseo Roberto Clemente, e representa o primeiro passo para as seleções femininas se classificarem para a Copa do Mundo de 2022, na Austrália.