<
>

Daniel Nascimento fala sobre importância de preparação no Quênia após 2º lugar na São Silvestre

Daniel Nascimento fez história ao cruzar a linha de chegada da 96ª edição da São Silvestre em segundo lugar. Rivalizando com o etíope Belay Bezabh até os quilômetros finais da prova, o fundista perdeu gás na Av. Brigadeiro Luis Antônio, mas, ainda assim, saiu bastante satisfeito com seu desempenho, influenciado por sua preparação no Quênia.

“Foi muito trabalho duro, disciplina. Eles defendem muito o Quênia. Eles ouvem o hino nacional nos treinamentos, estão sempre com isso na cabeça. Quero agradecer à torcida brasileira, estou buscando mais evolução, acredito no meu potencial e vamos colher frutos lá na frente”, disse Daniel.

Em 2019, o atleta terminou a São Silvestre na 11ª colocação, cravando 46min32s. Nesta sexta-feira, além do segundo lugar no pódio, Daniel Nascimento cruzou a linha de chegada em 45min09s, confirmando sua esperada evolução após um “estágio” com os quenianos.

“Quando você junta o trabalho duro com a oportunidade, mais a fé de quem acredita, tudo dá certo”, concluiu o fundista.