<
>

Tiffani Marinho vai brigar pelo índice olímpico dos 400m

Campeã brasileira e sul-americana, Tiffani Marinho vem se preparando para atingir o índice olímpico dos 400m (51.35) mesmo durante o isolamento social.

Com o fechamento das pistas e paralisação do calendário esportivo, Tiffani faz os treinos em sua casa. “Estou treinando do jeito que dá e esperando essa pandemia passar. Mas quando as competições vierem a expectativa continua a mesma. Estou focada, segura e confiante para fazer o índice olímpico nos 400m”, conta.

Wagner Carmo/CBAt

Além dos expressivos números individuais, Tiffani Marinho fez parte da Seleção Brasileira de atletismo no último ano. Em Doha, a equipe teve Lucas Carvalho, Tiffani Marinho, Geisa Coutinho e Alexander Russo e foi 8ª colocada (3:16.22), garantindo a presença do Brasil na prova nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Será a primeira vez que o revezamento 4x400m misto integrará o programa olímpico do atletismo.

“Ela consegue correr bem a segunda perna do revezamento, que é complicada, por causa do deslizamento e de ter de entregar o bastão bem. Confio nela”, comenta o treinador Evandro Lazari sobre Tiffani.

O treinador também fala em amadurecimento da atleta. “Está ganhando experiência e constância. Quando pudermos competir vamos buscar consistência, correr novamente na casa dos 51”, ressalta Evandro. “A paralisação do calendário atrapalhou nosso planejamento, mas o objetivo é correr próximo da melhor marca, ou melhorar”, acrescenta.

“A possibilidade de entrar na seleção brasileira olímpica por pontos ajuda. Ela foi bem nas competições e é a primeira no ranking mundial por pontos (20ª, com 1.210 pontos), tirando as atletas com índice”, completa Evandro.bast