<
>

Maratonistas buscam a tranquilidade para treinar de olho em Tóquio

O adiamento das Olimpíadas de Tóquio para 2021 mudou muitas coisas no mundo do esporte. Mas o que está garantido é que o Brasil terá dois maratonistas, já classificados para competir no ano que vem. Daniel Chaves e Paulo Roberto de Almeida Paula não tem provas garantidas em 2020, mas precisam treinar, e tem buscado fazer isso da melhor maneira possível, em meio à pandemia do coronavírus.

Os dois competidores estão no interior do país. Paulo, por exemplo, está em Dracena, há 650 km de São Paulo, e garante que não tem tido o mesmo rendimento que teria em Portugal, onde vive: “Estamos no começo, sem intensidade, fazendo 10 km em apenas um período por dia”, comentou.

Daniel é recordista brasileiro na categoria sub-23 dos 10.000 m (Foto: Divulgação)

Daniel também não tem treinado nas condições ideais. Perto de Brasília, na zona rural, o atleta tem feito corridas na estrada de terra. Mesmo assim, o técnico do brasileiro destaca que, por morar em local isolado, há ainda a facilidade de poder fazer suas atividades sem maiores preocupações: “Estamos tendo essa facilidade por causa do local isolado em que Daniel mora, roça mesmo.”