<
>

Ouro no Pan de Lima, Ederson Vilela busca não perder o ritmo em meio à pandemia

Medalha de ouro nos 10.000 m nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, Ederson Pereira Vilela está tendo que mudar seus planos devido a pandemia do coronavírus. No último domingo, o paulista esperava realizar a sua primeira maratona da carreira, em Viena, na Áustria, mas a prova teve que ser cancelada por conta da covid-19.

“O objetivo era tentar o índice olímpico (2:11:30). Agora, a situação está bem indecisa. Acho que vamos refazer a programação quando as coisas estiverem mais claras”, disse o campeão dos 10.000 m e vice dos 5.000 m no Troféu Brasil Caixa de Atletismo de 2019, em Bragança Paulista.

Morando em Caçapava, em São Paulo, Ederson está tentando se adaptar a esta nova rotina que a pandemia introduziu, tendo que treinar apenas em casa ou em estradas rurais, as quais só tem acesso de carro.

“O Claudio (Claudio Castilho, treinador) reduziu muito o volume dos meus treinos. Estou fazendo pouca coisa, mas bem isolado. Estou obedecendo todos os cuidados. Tiro o tênis antes de entrar em casa, ponho minhas roupas para lavar e vou tomar banho. Aqui, perto das roças, é muito tranquilo. Tenho liberdade para correr, coisa que os que moram nas grandes cidades não têm”, afirmou.

Agora, o seu treinador busca inscrevê-lo em alguma maratona em dezembro, já que a World Athletics determinou que nenhuma marca servirá como índice até 30 de novembro.