<
>

Melhor brasileira em 2019 diz que São Silvestre é “sobrenatural”

Graziele Zarri, de 21 anos, foi a melhor brasileira na 95ª Corrida Internacional de São Silvestre. A jovem natural do interior paulista terminou a prova na 11ª colocação, com tempo de 54min56s, e não conseguiu segurar a emoção ao fim da prova.

Em entrevista à Gazeta Esportiva, a atleta teve dificuldade até para encontrar as palavras, tamanha era a emoção.

Graziele Zarri e Daniel Ferreira do Nascimento, os melhores brasileiros da 95ª edição da São Silvestre (Foto: Gabriel Ambrós/Gazeta Esportiva)

“Elas são grandes referências para mim. Quanto eu tive a notícia que a Brigid Kosgei (queniana vencedora da prova) viria para cá fiquei maravilhada. Estar no meio delas é incrível; mas eu também entrei confiante, sempre olhando para elas. Abriram um pouco de vantagem, o que é normal, mas tentei me superar”, concluiu.