<
>

Estrangeiros no Brasil? Tite diz que qualidade não tem nacionalidade e elogia projeto 'diferencial' para técnico do país: 'Evolução'

play
Tite responde sobre técnicos estrangeiros no Brasil e diz o que 'determina' o mercado (2:33)

Técnico da seleção brasileira convocou jogadores para as eliminatórias nesta quinta-feira (2:33)

Técnico convocou a seleção para os compromissos contra Equador e Paraguai pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo


Com o iminente acerto entre Atlético-MG e Antonio Mohamed, o argentino se torna mais um estrangeiro na lista recente de treinadores vindos de fora para trabalhar no Brasil.

Durante a entrevista coletiva após convocar a seleção brasileira para os compromissos contra Equador e Paraguai, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, Tite foi questionado sobre o tema.

Perguntado sobre os benefícios e possíveis 'malefícios' da vinda de estrangeiros para o futebol brasileiro, o técnico do Brasil afirmou que o que definide mercado é qualidade, independente do país que seja.

Tite também aproveitou para exaltar o trabalho feito pela CBF Academy na qualificação de profissionais do futebol e pediu que os treinadores busquem sempre mais a especialização.

play
1:34

Tite convoca seleção brasileira com volta de Daniel Alves; veja a lista completa

O técnico anunciou nesta quinta-feira os 26 nomes que irão defender a seleção brasileira nos compromissos contra Equador e Paraguai pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo.

"Eu externei e mantenho essa opinião. O que determina o mercado é a qualidade e não a nacionalidade. O conhecimento, a grandeza, o histórico. O que ele fez e como fez. Olha o histórico. A CBF Academy, através da CBF, instituiu aquilo que na minha formação eu não consegui. Fui para a área de preparação física, atleta, ex-atleta, técnico. Eu não tinha outra forma de me formar e me capacitar e habilitar a crescer. Hoje temos a CBF Academy. A formação do técnico tem que ter uma habilitação e qualificação. Ela pede a experiência junto com a teoria. Hoje estamos com a CBF Academy há cinco anos. Todos os integrantes da comissão técnica estudaram. Serve para todos nós esse processo de evolução".

O Brasil enfrenta o Equador no próximo dia 27 de janeiro, em Quito. Depois, encara o Paraguai, no dia 1º de janeiro, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

A apresentação está prevista para o dia 24 de janeiro, em Quito. Por conta do aumento dos casos da COVID-19, pela variante Ômicron, a CBF reservou voo fretado partindo de Madri para trazer os jogadores que atuam na Europa.

Líder das eliminatórias após 13 rodadas com 35 pontos, a seleção brasileira já está classificada de forma antecipada para a Copa do Mundo do Catar, que será disputada em novembro.