<
>

Marta questiona VAR contra o Brasil e pede seleção mais ligada nas Olimpíadas após gol bobo: 'Podemos fazer muito mais que isso'

play
Olimpíadas de Tóquio: Dia 1 tem recorde no remo, tiro esportivo e no levantamento de peso (0:39)

Com uma pontuação de 251.8, a chinesa Qian Yang, de apenas 21 anos, bateu o recorde olímpico e levou a primeira medalha de ouro de Tóquio-2020. (0:39)

Depois da vitória por 5 a 0 contra a China na estreia das Olimpíadas, o Brasil ficou no empate em 3 a 3 com a Holanda, neste sábado (24). Na saída de campo, Marta comentou sobre o jogo.

Em entrevista à TV Globo, a camisa 10 do Brasil, que anotou um gol em campo, destacou o equilíbrio da partida, mas bateu na tecla da atenção. Segundo ela, a seleção não pode sofrer um gol aos dois minutos de jogo.

Além disso, Marta também questionou o uso do VAR, que anulou um pênalti para as brasileiras na primeira etapa, gerando uma revolta em campo pela demora da marcação.

"A gente sabia que seria difícil. Nós fizemos um bom trabalho, mas tem muita coisa a melhorar, o gol no começo tem que estar atento, tem que estar ligada o tempo inteiro. O jogo foi equilibrado", afirmou Marta, que completou:

"Tenho dúvida sobre o VAR, mas faz parte. O pênalti, que foi (marcado), mas depois houve um impedimento, preciso analisar. Demorou muito para confirmar. No contexto geral da partida, a gente conseguiu desempenhar um bom papel. Estamos com o sentimento de que podemos fazer muito mais que isso. Foi um jogo equilibrado", explicou.

Com o gol marcado, Marta chegou a 13 na história dos Jogos Olímpicos. Cristiane, que acabou de fora da relação, lidera com 14. Christine Sinclair, do Canadá, que está em Tóquio, é a terceira com 12.

'Nosso objetivo é pensar no coletivo. Fazer gols faz parte do nosso trabalho, mas sempre pensando no coletivo. Os recordes sempre aconteceram naturalmente na minha vida, nunca foi forçado. Se tiver fazer um, dois gols, para ajudar minha equipe vai ser normal', finalizou.

Com o resultado, o Brasil chegou a quatro pontos e divide a liderança com a própria Holanda. O empate em 3 a 3 encaminhou a classificação das duas equipes.

O próximo compromisso de Marta e companhia será para fechar a fase de grupos, na terça-feira (27), contra a Zâmbia. A bola rola a partir das 8h30 (de Brasília). Por outro lado, a Holanda joga diante da China no mesmo dia e horário.