<
>

Copa América: Peru 'colocou' Tite na seleção brasileira e virou a equipe que ele mais enfrentou desde 2016

play
Tite lembra pergunta em palestra após vencer Copa América: 'Queriam saber como ganhamos sem Neymar' (1:42)

Técnico da seleção brasileira falou em entrevista coletiva nesta quarta-feira (1:42)

Nesta quinta-feira, o Brasil enfrenta o Peru, às 21h (de Brasília), no estádio Nílton Santos, no Rio de Janeiro, pela 2ª rodada do grupo B da Copa América.

Brasil x Peru será nesta quinta-feira (17), às 21h (de Brasília), com transmissão ao vivo da ESPN Brasil e do ESPN App

A equipe nacional peruana é considerada a "responsável" por ter colocado Tite no comando do time canarinho.

Afinal, Dunga foi demitido em 14 de junho de 2016 após uma derrota justamente para o Peru, pela 3ª rodada da Copa América Centenário, que resultou na vexaminosa eliminação da seleção ainda na fase de grupos do torneio.

No dia seguinte, Tite se reuniu pela primeira vez com a diretoria da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), e, após quase uma semana de negociação, aceitou a proposta para comandar o escrete nacional.

Curiosamente, o Peru vai se tornar o país que Tite mais enfrentou depois que assumiu o Brasil: será o confronto contra o adversário andino em 56 partidas do treinador no comando do Brasil.

Segundo levantamento do DataESPN, foram 5 duelos até hoje (2 por eliminatórias, 2 por Copas América e 1 amistoso), com 4 vitórias brasileiras e 1 triunfo peruano (justamente no único amistoso).

Nestas partidas, o time canarinho marcou 14 vezes, enquanto os peruanos só anotaram 4 gols.

Mas é justamente pelo fato do técnico Ricardo Gareca conhecer tão bem a equipe brasileira que Tite optou por esconder a escalação da seleção antes do jogo desta quinta, ao contrário do que fez na estreia da Copa América, contra a Venezuela.

"O Gareca nos enfrentou muitas vezes. Talvez ele esteja há mais tempo na seleção dele do que nós (na brasileira). Ele tem um domínio muito grande. Por vezes, você usar um atleta ou outro dá a oportunidade dele escolher qual estratégia ou característica ele vai ter. Dito isso, não vou dar a escalação", explicou, em sua coletiva da última quarta-feira.

No entanto, durante a entrevista, o auxiliar Cléber Xavier revelou que Ederson será o goleiro na partida, entrando na vaga de Alisson, enquanto a ESPN Brasil apurou que Fabinho jogará como titular no lugar de Casemiro.

play
1:42

Tite lembra pergunta em palestra após vencer Copa América: 'Queriam saber como ganhamos sem Neymar'

Técnico da seleção brasileira falou em entrevista coletiva nesta quarta-feira

A expectativa é que o Brasil forme com Ederson; Danilo, Militão, Thiago Silva e Alex Sandro; Fabinho e Fred; Neymar, Everton Ribeiro, Everton "Cebolinha" e Gabigol.

Há chance, porém, de Gabriel Jesus também ser um dos homens de frente.

É interessante também analisar o quanto a seleção brasileira mudou entre o confronto com o Peru na Copa América Centenário, em 2016, e o desta quinta-feira, no Engenhão.

Da escalação (contando titulares e banco) usada naquele 14 de junho, nos Estados Unidos, Daniel Alves, Miranda, Gil, Filipe Luís, Elias, Renato Augusto, Lucas Lima, Willian, Philippe Coutinho, Hulk, Diego Alves, Marcelo Grohe, Rodrigo Caio, Douglas Santos, Walace, Ganso e Jonas não fazem grupo atual na Copa América.

Por sua vez, o atacante Gabigol, o volante Fabinho e o zagueiro Marquinhos, que estiveram presentes no vexame de 2016, estão com a seleção atualmente. Casemiro, que estava suspenso e não atuou contra os peruanos na Copa América Centenário, também segue no plantel agora com Tite.