<
>

Seleção: Tite revela que usará Copa América como 'laboratório' para o Mundial e fará alterações no time

play
Quem vence a Copa América? Comentaristas da ESPN dão seus palpites para o torneio (1:40)

Seleção brasileira faz sua estreia no próximo domingo (13), contra a Venezuela (1:40)

Em entrevista coletiva neste sábado, um dia antes da estreia na Copa América, contra a Venezuela, o técnico da seleção brasileira, Tite, revelou que usará a competição como uma espécie de "laboratório", fazendo várias alterações na equipe e testando atletas para ajudar a montar sua lista de convocados para a Copa do Mundo 2022, no Catar.

Brasil x Venezuela, neste domingo, às 18h (de Brasília), terá transmissão ao vivo da ESPN Brasil e no ESPN App e acompanhamento em tempo real no ESPN.com.br

"Nessa segunda parte de preparação da equipe para a Copa América, nós nos reunimos e traçamos nossos objetivos. Ele é, sim, de conquista da Copa América. Mas é também da maior participação de atletas no transcurso da competição", afirmou.

"Isso não quer dizer que vamos desestruturar a equipe, mas, no início, a participação maior de atletas visando o Mundial tambem será um objetivo nosso", acrescentou.

"Dar oportunidade não significa descaracterizar a equipe. Se mantiver a base e der oportunidades, a estrutura fica. Se a base não tiver estrutura, não dá para saber o que a equipe pode produzir", complementou.

play
1:40

Quem vence a Copa América? Comentaristas da ESPN dão seus palpites para o torneio

Seleção brasileira faz sua estreia no próximo domingo (13), contra a Venezuela

O argumento usado por Tite é que a exigência da Copa América é menor que a das eliminatórias da Copa, que exigem sempre resultados imediatos.

"Como a gente está na Copa do Mundo, na fase de eliminatórias, essa fase de oportunidades é menor, porque exigência do resultado é mais dura, é do jogo. A Copa América te permite ampliar as oportunidades. Por vezes uma troca técnica, nos dois sistemas que temos, ou no mesmo do curso do jogo, ou de um jogo para outro, de forma mais contínua, é uma possibilidade real, sim", salientou.

Apesar dos testes, o técnico da seleção, todavia, assegurou que a Copa América será disputada de maneira séria pelo Brasil.

"Sobre o valor da Copa América, nós acabamos de conversar isso (com os jogadores). Temos a responsabilidade de ter bom desempenho e de buscar o título, independentemente dos fatos que estão à margem. Nós temos que assumir a nossa responsabilidade", salientou.

"Optamos por jogar, vamos jogar e vai ter exigência técnica grande da imprensa e da torcida por um grande desempenho e pela busca da vitória", complementou.