<
>

UFC: Treinador destaca foco e motivação de Cormier para possível despedida do MMA

play
Jim Miller fará história no UFC, então conheça os donos de outros recordes do Ultimate (1:30)

Ao entrar no octógono pela 36ª vez, ele se isolará como quem mais disputou lutas em todos os tempos (1:30)

O UFC 252, evento programado para este sábado (15), pode marcar o capítulo final da carreira de um dos grandes nomes da história do MMA. Daniel Cormier, que encara Stipe Miocic na luta principal do evento, em disputa do cinturão dos pesos pesados da liga, possivelmente vai se aposentar do esporte após o duelo. O próprio americano ratificou esse desejo e o brasileiro Leandro Vieira, seu treinador de jiu-jitsu, fez coro ao discurso do competidor.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o responsável por afiar a parte de chão dos atletas da ‘American Kickboxing Academy’, afirmou que não acredita que ‘DC’ possa mudar de ideia após o combate, mesmo que ele reconquiste o cinturão. Leandro adiantou que o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) e dos pesos pesados está motivado para encerrar a carreira no MMA em grande estilo.

“Acho bem difícil ele voltar a lutar. Eu já achava difícil ele lutar após a última luta. Só acreditei porque ele perdeu. Ele é um cara competidor e isso o levaria à revanche. Então acho que é a última luta dele mesmo. Ele tem treinado e tratado dessa maneira”, afirmou o treinador, antes de destacar a motivação de Cormier para essa despedida.

“Ele está muito bem de cabeça para essa luta. Acho que a motivação dele acaba empolgando o time inteiro. Bacana que ele não está querendo provar nada para ninguém, quer fazer a última luta e sabe que pode ganhar, que as chances são grandes. Está confiante e isso é muito bom. Estamos felizes, embora acho que seja a última caminhada. Estamos enxergando dessa maneira, para que se motive ainda mais”, concluiu.

Na última apresentação de Cormier, em agosto de 2019, justamente contra Miocic, o lutador abandonou a estratégia traçada pela equipe e buscou terminar o combate na troca de golpes em pé. No entanto, ‘DC’ pegou o preço e acabou nocauteado. Porém, de acordo com Leandro, o especialista na luta agarrada não vai mais fugir de suas origens evai buscar garantir o triunfo em sua zona de conforto.

“É encurtar e botar para baixo. Brincamos que é para sentar em cima do cara para não deixá-lo levantar. Minar a resistência um pouco para, talvez, trocar. Isso é coisa natural dele contra qualquer um. O ‘DC’ abusou da trocação na última luta e ele sabe disso. Depois dessa luta ele veio se desculpar comigo, que não era a maneira correta e nem como treinamos. Dessa vez é manter o normal. O ‘DC’ não é trocador, então é usar o que ele tem de melhor, usando o wrestling, vai abrir espaço para a mão entrar”, explicou.

Outro fator nessa disputa que ‘DC’ pode enxergar de uma maneira positiva é o tamanho do octógono. Pelo evento acontecer nas instalações do UFC Apex, em Las Vegas, o cage é 40% menor do que o oficial e, desta maneira, pode ser benéfico para o seu estilo de luta.

“Pode ser um diferencial. O time do Miocic sabe disso. A gente já conversou sobre isso, o ‘DC’ sabe disso e favorece muito seu estilo. Mas só vamos saber na hora se vai ser um ponto positivo e ajudar. Estamos nos adaptando a essas mudanças”, completou.