<
>

UFC: Brasileiro escalado para o Contender Series revela que é reserva para shows na 'Ilha da Luta'

Ex-campeão do Titan FC e com 12 anos de carreira profissional no MMA, Rafael Alves vai ter a oportunidade de fazer parte do Ultimate. O brasileiro foi escalado para o Contender Series, programa do UFC que angaria novos talentos para a organização, que tem seu início programado para o dia 4 de agosto. No entanto, a estreia do brasileiro no octógono mais famoso do mundo pode ser antes do previsto. Isso porque o atleta, apesar de ter seu contrato garantido nesta ‘peneira’ do presidente Dana White, também tem a possibilidade de atuar nos eventos programados para a ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi (EAU), em julho.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o paraense revelou como foram as negociações para fazer parte do Contender. Além disso, brasileiro confessou que está escalado como suplente de qualquer peso-leve (70 kg) ou peso-pena (66 kg) que saia de algum evento que será realizado em Abu Dhabi em julho – ao todo, serão quatro shows no local, nos próximos dias 11, 15, 18 e 25. Com a moral em alta com a liga, Rafael contou que recebeu um conselho de Dana White assim que ambos puderam conversar após sua última atuação, em abril de 2019, quando ele nocauteou Felipe Douglas no primeiro round da disputa.

“Há um ano, depois da minha última luta, o Dana na mesma hora me chamou para fazer parte do Contender. Ele me perguntou se eu queria lutar no UFC e eu disse que meu sonho era lutar no maior evento do mundo. Ele respondeu que entendia, mas que disse que ir para o Contender seria melhor, porque eu sairia com mais mídia e ganhando bem mais. Ficamos esperando esse tempo e eles entraram em contato. Mas eu estava com visto atrasado e eles (UFC) resolveram para mim. O ‘Joinha’ (empresário) falou com o Sean Shelby e está tudo certo para eu lutar em Abu Dhabi, só esperando alguém se machucar. Mas meu nome também está no Contender. Se não lutar em Abu Dhabi, vou para o Contender”, revelou o brasileiro.

Depois desse primeiro contato com Dana White, a relação entre Rafael Alves e UFC se aproximou ainda mais e chegou ao ponto do paraense ficar perto de uma estreia na franquia há mais de um ano contra um compatriota. Com duelo marcado para o dia 26 de abril, o atleta viu o UFC realizar um evento no dia seguinte na mesma cidade em que se apresentaria. Naquela ocasião, Eric Wisely, rival de Gilbert ‘Durinho’, se lesionou e saiu da disputa, abrindo assim a vaga que Alves por muito pouco não preencheu.

“Depois da minha última luta no Titan, tive uma chamada do evento que eu talvez pudesse lutar contra o ‘Durinho’ no dia seguinte, também em Fort Lauderdale. Mas não deu certo e pegaram outro menino. Nesse mesmo dia eu fui para o evento e o Dana me viu. Veio me dizer que não via a hora de eu dar show no UFC e que eu era o Conor McGregor brasileiro. Ele conhece, né?! Sabe que sou muito dedicado, treino demais. Aqui não tem frescura não. Dou mortal para cima de todo mundo”, disse o brasileiro que tem 18 vitórias e nove derrotas no seu cartel, antes de emendar que não vai se sentir pressionado se tiver que passar pelo Contender para chegar ao Ultimate e provocou seu rival, o mexicano Alejandro Flores.

“Sou muito tranquilo. Não fico nervoso, não fico ansioso. Eu entro dançando para as minhas lutas porque eu amo o que faço. Vai ser bom demais. Vou lutar na frente dele (Dana White) e quando eu ganhar, vou pular o octógono com uma caneta e papel para ele assinar o contrato. Eu vou dar show. Independente do adversário. Mas eu preciso de um adversário para dar show. No caso dele (Alejando Flores), é um moleque bom, mas não para mim. Ele vai cair. Vai ser só uma espécie de cobaia”, concluiu o paraense.