<
>

UFC 250: apesar da amizade, 'Formiga' promete 'sair na mão' com Alex Perez

play
Em vídeo bizarro, Conor McGregor come 'vespas assassinas' e faz cara de poucos amigos (1:01)

O lutador irlandês ainda conseguiu derrubar o pote com os petiscos em si mesmo antes de experimentar | via @thenotoriousmma (1:01)

Após dois resultados negativos em sequência, Jussier ‘Formiga’ viu o sonho de disputar o cinturão peso-mosca (57 kg) do Ultimate se distanciar. De olho na recuperação e em se reaproximar de um ‘title shot’, o brasileiro mede forças contra Alex Perez neste sábado (6), na edição 250, que será realizada nas instalações do UFC Apex, em Las Vegas (EUA). O duelo traz uma situação inusitada, já que os dois mantêm uma boa relação de amizade fora dos octógonos. Apesar disso, o potiguar descarta o clima amistoso na hora da peleja.

Jussier e Alex se conheceram em 2010, quando o brasileiro lutava pelo evento ‘Tachi Palace Fights’, baseado na cidade de Lemoore, na Califórnia (EUA), e o americano ainda dava seus primeiros passos no MMA amador. Desde então, os dois lutadores mantiveram o contato e construíram uma amizade, mesmo cientes de que, com ambos competindo no UFC, um possível confronto entre eles poderia acontecer mais cedo ou mais tarde.

Ainda que a situação não se compare com nenhuma outra vivida por ele em sua carreira até o momento, ‘Formiga’ afirma que a relação de amizade não influenciará na hora de entrar no octógono e “sair na mão” com o americano. Afinal de contas, os dois contam com o triunfo no sábado para seguir em busca do objetivo final: o cinturão da categoria dos moscas.

“Eu conheci o Alex (Perez) há dez anos, em Lemoore (Califórnia), na cidade natal dele, onde eu lutava em um evento chamado Tachi Palace Fights. Ele já era um moleque talentosíssimo, treina wrestling desde os nove anos de idade. É muito bom de wrestling. Ele estava começando a carreira dele no (MMA) amador. A gente sempre teve uma relação boa, mesmo quando ele entrou no UFC, a gente sempre se encontrava nos bastidores e conversava. Mesmo à distância, eu morando na Flórida e ele na Califórnia, a gente sempre conversa pelo telefone”, contou Jussier, antes de completar.

“É um cara que sempre se importou comigo, e eu sempre me importei com ele. Mas infelizmente é isso, nós somos profissionais, lutamos na mesma liga. Então, nós sabíamos que isso um dia poderia acontecer. Tem que separar isso no sábado e sair na mão. Vai ser um pouco diferente por isso, mas, como eu falei, a gente é profissional. É todo mundo correndo atrás do mesmo sonho. Não tem como fugir disso”, explicou ‘Formiga’ em entrevista exclusiva à Ag. Fight.

Desde o agendamento do combate, os dois amigos já até se encontraram pessoalmente, em Jacksonville, na Flórida, onde ambos ajudavam companheiros de equipe em um dos eventos promovidos pelo UFC em maio. Apesar do clima amistoso ter marcado o encontro, ‘Formiga’ destacou uma brincadeira feita pelo rival ao se despedir.

“A gente se encontrou em Jacksonville, há duas semanas, no evento do UFC. Ele me cumprimentou de boa, a gente conversou um pouco. A única coisa que fugiu um pouco do contexto foi que ele falou: ‘Te vejo em breve’. E eu falei: ‘Claro, te vejo em breve também’”, finalizou o potiguar.

Após vencer quatro pelejas consecutivas, Jussier Formiga acabou sofrendo duas derrotas em sequência, para Joseph Benavidez e Brandon Moreno, esta última no UFC Brasília, primeiro show realizado já sem a presença do público por conta da pandemia do novo coronavírus.

Por sua vez, Alex Perez vem de dois triunfos seguidos, sobre Mark De La Rosa e Jordan Espinosa, respectivamente. O americano também tem experiência em competir sem torcida, já que conquistou seu contrato com o Ultimate ao participar do programa ‘Contender Series’.