<
>

UFC: Gilbert 'Durinho' explica desafio feito a parceiro de treino

A vitória contundente sobre o ex-campeão dos meio-médios (77 kg) Tyron Woodley, no último sábado (30), coroou a nova fase na carreira do brasileiro Gilbert ‘Durinho’. Com quatro triunfos seguidos na divisão, o atleta agora sonha em disputar o cinturão, nem que para isso precise medir forças com um amigo e parceiro de treinos.

Em entrevista à reportagem da Ag. Fight logo após sua luta no UFC Apex, Durinho garantiu que não teria nenhuma polêmica com Usman, atleta que, quando questionado sobre a possibilidade de enfrentar o brasileiro sempre adotou discurso profissional.

“Já fizeram essa pergunta para ele e para mim, e sempre respondemos do mesmo jeito, que somos profissionais e vamos ter que lutar. Vai ficar parada esquisita, é chato, mas não somos amigos como eu e Vicente (Luque), tão colado. Mas é parceiro de treino e já me ajudou muito”, narrou Durinho.

Curiosamente, Woodley perdeu seu cinturão justamente para Usman, nigeriano que por conhecer intimamente o jogo do ex-campeão não se esquivou em aconselhar o brasileiro para seu confronto. Parceria esta que já dura anos e que beneficiou ambos lutadores.

“Ele me ajudou. Na semana antes do Vicente Luque lutar, fiz sparring com o Kamaru, e perguntei de tudo. Ele disse que o Woodley era forte, mas que não é esse monstro. Falam que ele é rápido, mas não é tão rápido assim. Ele também disse que o Woodley cairia muito entre rounds. Me passou muita coisa”, relembrou.

De fato, esse desafio parece um pouco inusitado uma vez que Jorge Masvidal negocia abertamente para encarar Usman pelo cinturão. No entanto, a forma como o brasileiro venceu o ex-campeão e a supremacia apresentada no octógono pode fazer com que ele fure a fila.

“Cada um tem sua opinião, sou dessa categoria faz mto tempo, mas fazia a doidera de ir para os leves. Desde que parei, comecei a melhorar. (….) Estou ‘comendo’ treino. É uma semaninha de descanso e já volto. Sabia que eu faria wrestling com ele, sabia que trocaria com ele e sabia que teria mais gás com ele. Mais que isso, acreditei muito e estava com a cabeça muito forte que quebraria ele mentalmente”, finalizou o campeão mundial de jiu-jitsu.