<
>

Presidente do UFC, Dana White revela instalação de octógono na praia para eventos na 'Ilha da Luta'

play
Charles do Bronx garante que vai ser campeão do UFC e traça calendário para ficar com cinturão (0:27)

Charles do Bronx mostrou muita confiança e garantiu que conquistará um cinturão (0:27)

Após a confirmação do UFC 249, dia 9 de maio, e mais dois eventos, em Jacksonville, cidade localizada na Flórida (EUA), o presidente da organização, Dana White deu mais detalhes sobre a utilização da tão esperada ‘Ilha da Luta’, ainda sem local divulgado. Segundo o mandatário, o uso desse local será restrito a alguns meses, somente para lutadores de fora dos EUA, além de contar com uma inovação: uma instalação de um octógono na praia.

Em conversa no Instagram da ESPN americana, o dirigente adiantou que a ‘Ilha da Luta’ ainda está em processo de estruturação e só deve receber eventos da franquia a partir de junho, com o fato inédito do octógono para a apresentação dos atletas não ser construído dentro de um ginásio. O local foi uma saída do UFC para a chegada de atletas que não moram nos Estados Unidos e, dessa maneira, não terão problemas em entrar em um lugar internacional.

“Estamos realmente colocando um octógono na praia. Haverá instalações de treinamento para todos os lutadores. Existem hotéis e toda a infraestrutura será construída para o UFC ter lutas por lá”, afirmou o presidente da organização.

“A ‘Ilha da Luta’ só deve começar a funcionar em junho. Então, eu devo começar a realizar eventos internacionais em junho. De 9 a 23 de maio, realizaremos quatro shows. E então, em junho, podemos começar coisas internacionais na ilha”, disse o dirigente, que adiantou que quando a programação normal do UFC retornar e for possível realizar shows em diversos países, a ‘Ilha da Luta’ não será mais utilizada pela liga.

Apesar do UFC anunciar seu retorno, a volta do público aos ginásios ainda vai esperar mais um tempo. Devido à pandemia de coronavírus, o Ultimate vai seguir todas as recomendações dos órgãos de saúde. Dessa maneira, somente pessoas indispensáveis terão acesso as arenas. Segundo Dana, a franquia não vai acelerar o processo do retorno dos fãs.

“Não tenho muita pressa de trazer os fãs de volta à arena. Eu sei que podemos fazer isso com segurança, sem fãs”, completou o presidente do Ultimate, sem dar qualquer previsão de quando pretende realizar alguma edição com público novamente.