<
>

Criticado no Real Madrid e vilão agora de um país inteiro: o inferno astral de atacante de R$ 262 milhões

play
Vinícius Jr. cai na dança de ritmo latino, impressiona e chama parceiros e família para o TikTok (0:12)

Atacante do Real Madrid publicou o vídeo nas redes sociais - Instagram @viniciusjunior (0:12)

O jornal El Confidencial, da Espanha, traz uma reportagem sobre o “inferno astral” pelo qual passa o atacante Luka Jovic, do Real Madrid.

Criticado pelo baixo desempenho em campo ele virou assunto dos principais veículos de comunicação na sérvia. Jovic desrespeitou a quarentena imposta pelo país ao viajar de Madri para Belgrado – com a permissão do Real Madrid - e chegou a ser ameaçado de prisão.

“Todos vocês já viram. Os exemplos de nossos jogadores de futebol, que vêm do exterior. Lá eles têm contratos milionários. Eles vêm aqui, ignoram o auto-isolamento quando chegam em casa e isso é algo que nossas autoridades precisam estudar“, disse Ane Brnabic, primeira-ministra da Sérvia.

Até o presidente do país, Aleksandar Vucic, deu-lhe um aviso importante. "Um está em um hotel (Ninkolic, do Ascoli-ITA) e o outro está em seu apartamento (no caso de Jovic). Se um deles sair desses quartos, será preso. Acho que os dois se arrependem. Vou deixar claro para eles que a vida do nosso povo é muito mais importante que seus milhões. Apesar de tudo, não vamos crucificar ninguém ".

Depois de ser detonado, ele chegou a pedir desculpas pelas redes sociais e falar para que as pessoas ficassem em casa.

"Eu quebrei o isolamento porque não conhecia as regras. Sei que é difícil de acreditar, mas é verdade. No país de onde venho e até na Itália, tanto quanto podemos ver na Internet, qualquer pessoa em quarentena pode sair para jogar o lixo uma vez por dia, ir a uma farmácia ou a uma loja. Pensei que as mesmas regras se aplicavam aqui”, justificou.

Desde que foi contratado pelo time merengue no começo desta temporada do Frankfurt por R$ 262 milhões, o jogador vive uma péssima fase. Ele não consegue jogar com frequência sob o comando de Zidane e quando entra em campo não demonstra o mesmo futebol de temporadas anteriores.

Com a má fase, ele deixou de ser chamado para a seleção sérvia.

"Eu cuido de cada jogador para tirar o máximo proveito da seleção da Sérvia. E nunca desisti de ninguém. Um dos que deixou a equipe é Jovic. E a verdade é apenas uma. Não há conflito entre Jovic e eu. O problema de Jovic é Jovic ", disse o técnico sérvio Tumbakovic.

O sérvio é considerado apático, com pouca participação e muitas vezes desconectado dos jogos e de seus companheiros de equipe. Foram apenas dois gols em 24 jogos (770 minutos).