<
>

UFC: Concorrentes provocam Jon Jones em redes sociais após nova prisão

play
Títulos, doping e prisão: a carreira de Jon Jones, campeão do UFC (1:46)

O lutador foi preso em Albuquerque, no estado americano do Novo México, por dirigir embriagado e porte negligente de armas (1:46)

Em um período de poucas notícias relacionadas ao esporte devido à pandemia do novo coronavírus, o novo problema de Jon Jones com a Justiça parece ter sido repercutido por quase toda a comunidade do MMA. Dominick Reyes, Thiago Marreta e Jan Blachowicz, os dois últimos e o provável próximo desafiantes ao cinturão peso-meio-pesado (93 kg) do UFC, também aproveitaram para dar o seu pitaco sobre a situação através de suas redes sociais.

Atual campeão dos meio-pesados do Ultimate, Jones foi preso na última quinta-feira (26) por dirigir enquanto intoxicado, além de ser fichado por outros três delitos: so negligente de armas de fogo, posse de uma garrafa de bebida alcoólica aberta em seu veículo e por estar sem provas do seguro do carro (fato exigido por lei nos Estados Unidos). O novo problema de ‘Bones’ com a lei foi recebido com incredulidade por Reyes, que foi derrotado pelo rival por pontos, em decisão controversa dos juízes, no UFC 247, realizado em fevereiro deste ano.

“Isso é tão inacreditável, é quase cômico! #mesmojon #quecampeão #triste”, escreveu o ex-desafiante em sua conta no ‘Twitter’, ao reagir à notícia da prisão de Jones.

Por sua vez, Jan Blachowicz optou por uma abordagem mais debochada. Vindo de sete triunfos, sendo três consecutivos, em suas últimas oito lutas, o polonês tem sido apontado como o provável próximo atleta a tentar destronar Jones na categoria até 93 kg do UFC. Por isso, em tom sarcástico, ele ligou a prisão do campeão com uma forma de fugir do confronto entre eles.

“Vamos lá, Jon. Você tem que encontrar um jeito mais inteligente de se esconder de mim do que uma prisão”, escreveu Blachowicz em seu ‘Twitter’.

O brasileiro Thiago 'Marreta' também não deixou a prisão do atual campeão passar batida: “Acho que a divisão dos meio-pesados do UFC precisa de um novo campeão! (Um que não está sempre em apuros!) Acho que eu e Reyes merecemos lutar por esse cinturão”, escreveu o lutador, que segue sua recuperação da cirurgia nos joelhos e ainda não tem previsão exata de volta.

O UFC ainda coleta e analisa todas as informações sobre o mais novo problema com a lei de Jones. Enquanto isso, o futuro do campeão segue incerto, mas, caso julgue necessário, a organização poderia destituí-lo de seu posto e promover uma nova disputa pelo cinturão vago da divisão.