<
>

Com 2 cinturões, filho de Anderson Silva evita comparações com o pai e projeta ida ao UFC

play
Filho de Anderson Silva estreia no Muay Thay com nocaute maravilhoso; veja (0:15)

Gabriel venceu Nick Navarro (0:15)

Carregar o sobrenome de um dos maiores nomes da história do MMA não é uma tarefa fácil. Mas Gabriel Silva, de 22 anos, não teme o “fardo” de ser filho de Anderson Silva, ex-campeão do UFC, e já começa a escrever sua própria trajetória nas artes marciais – e em especial no muay thai. Em fevereiro deste ano, o lutador conquistou o cinturão do peso-médio do ISK (International Kickboxing Federation), além do título da categoria de até 74kg do FightersRep da modalidade. E como não poderia ser diferente, o jovem atleta já comenta sobre futuras comparações com seu pai e as cobranças para que ele migre para o MMA.

Antes de fazer sucesso nas artes marciais mistas, Anderson Silva também deu seus primeiros passos no muay thai. Agora Gabriel segue esse caminho e tem noção que as comparações vão aparecer cedo ou tarde. Tranquilo com essa situação, o lutador admitiu, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, que desde que começou a competir estava ciente de que teria a “sombra” do seu pai nos olhares do grande público e uma pressão a mais por isso. No entanto, ele destacou que pretende deixar essa questão de lado para escrever a sua própria história.

“É normal. Muitas pessoas me comparam com ele todos os dias, isso é algo que não tenho controle. Mas pra mim o foco é ser o melhor que posso ser”, explicou Gabriel, emendando que pretende se aventurar no MMA, embora não tenha estipulado prazo para a migração.

“Esse é meu objetivo final (chegar ao MMA e ao Ultimate), mas não penso nisso agora.Tenho outros objetivos que devo alcançar antes de chegar lá. Não tenho data, nem tempo planejado. Só estou fazendo o que amo para, quando a oportunidade aparecer, estar pronto”, completou.

Anderson Silva faz questão de estar presente em todos os momentos desse início de carreira do filho. Gabriel admitiu que antes de suas apresentações no muay thai conta com a ajuda e experiência de ‘Spider’. Devido à pandemia de coronavírus e, dessa maneira, muitas pessoas proibidas de sair de casa, o atleta destacou que tem usado esse tempo livre para aprimorar suas técnicas ao lado do ex-campeão do peso-médio (84 kg) do Ultimate.

“Estou fazendo meus treinos em casa, a maioria com ajuda do meu pai. O coronavírus atrapalhou minha rotina normal, mas como meu pai também está em casa posso aproveitar e treinar todo dia com ele. A gente sempre treina junto quando pode, ainda mais agora com essa situação do coronavírus, treinamos quase todos os dias”, afirmou o lutador, que revelou que ainda não tem data para retornar às competições.

play
1:46

Títulos, doping e prisão: a carreira de Jon Jones, campeão do UFC

O lutador foi preso em Albuquerque, no estado americano do Novo México, por dirigir embriagado e porte negligente de armas

Com apenas cinco lutas no muay thai amador, Gabriel já superou inclusive a sua expectativa inicial, com dois cinturões na bagagem. Entretanto, o lutador adiantou que já vem trabalhando há anos para colher esses frutos e confiava que poderia já dar seus primeiros passos em grande estilo.

“Esperava (esse sucesso inicial). Venho treinando muito para isso, a oportunidade apareceu aí resolvi lutar, talvez um pouco cedo sim. Mas estava preparado com certeza. Agora me ofereceram lutas pra março, abril e junho, mas por causa do vírus todos eventos foram cancelados”, finalizou.

play
1:50

UFC: Jon Jones é preso, e repórter recorda 'ultimato' de juiz em 2015 para o agora reincidente lutador

'Se você voltar, não vai dar certo para você', relatou Brett Okamoto sobre último julgamento do atleta