<
>

Diego Sanchez se defende de críticas após UFC Rio Rancho: 'Decisão inteligente'

Apesar das críticas por não ter aceitado continuar o combate contra Michel Pereira no UFC Rio Rancho – realizado no último sábado -, Diego Sanchez está tranquilo com a escolha feita e com a vitória por desqualificação sobre o brasileiro. Ao site ‘MMA Junkie’, o veterano – campeão da primeira edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’ – justificou sua decisão, a qual qualificou como correta.

Após estar atrás do placar durante todo o combate, válido pelo co-main event do UFC Rio Rancho, Diego recebeu uma joelhada ilegal enquanto estava no chão. Com a luta prontamente interrompida pelo árbitro, o americano teve concedido um período para se recuperar, mas, ciente da desvantagem nas papeletas dos jurados, optou pela não continuação da peleja, e com isso garantiu o triunfo em razão da desqualificação do oponente. Ainda que tenha jogado dentro das regras do jogo, Sanchez foi alvo de algumas críticas, mas o veterano contrapôs as mesmas ao justificar que tomou a decisão inteligente.

“Eu desisti? Não. Eu fui atingido com uma joelhada séria para c*** na cabeça. Eu sabia que estava atrás nas papeletas, sabia como as coisas estavam se desenrolando. Eu tomei a decisão inteligente, de veterano, porque eu sei que meu rosto ficaria, independente dos dois minutos finais da luta, coberto em sangue. A imagem seria pintada para os juízes. Eu já sabia. Não tinha mais chance de vencer aquela luta. Então, eu desisti? Eu tomei uma decisão inteligente de não me colocar em perigo real, em que eu poderia ter me machucado quando aquele filho da p*** me atingiu com o golpe ilegal quando eu estava no chão”, justificou Sanchez.

Focado na estratégia de intensa movimentação ao redor do octógono, Diego dificultou o emprego de contundência por parte do rival, que, apesar de dominar as ações do combate durante os dois primeiros assaltos, não esteve perto de encerrar o duelo antecipadamente até a etapa final. Talvez incomodado por isso, Michel tenha perdido o discernimento no único momento em que conseguiu machucar verdadeiramente o americano. No meio do terceiro round, o meio-médio (77 kg) brasileiro conectou uma sequência de joelhadas que fizeram Sanchez sentir, mas, afoito, soltou o golpe final com o adversário já no solo. O veterano criticou a imprudência do ‘Paraense Voador’ e revelou que um de seus ataques chegou a quebrar duas costelas suas.

“Fui acertado fortemente na cabeça, mas tomei a decisão correta. Eu sabia que talvez eu estivesse atrás no placar dos juízes, mas meu oponente perdeu o controle. Ele não teve a consciência de notar que eu fui ao solo por causa de um golpe nas costelas. Aquilo realmente me machucou, o golpe nas costelas. Quebrou duas das minhas costelas completamente. Eu caí. Ele não teve a percepção de que eu caí, e jogou uma joelhada com total potência na p*** da minha cabeça, que abriu minha testa. Eu não sou um ser humano comum. Não me nocauteou, mas me causou danos? Sim”, concluiu o veterano.

Com o resultado, Diego Sanchez conquistou sua trigésima vitória no MMA profissional. O americano foi derrotado em 12 ocasiões em sua carreira. Já Michel Pereira sofreu seu 11º revés, segundo consecutivo no Ultimate, além de possui 23 triunfos e dois ‘no contest’ (luta sem resultado).