<
>

Com medo de 'furada de fila', Sterling critica mudança de peso de Aldo e Edgar

O fim de 2019 e início de 2020 promete fortes emoções no peso-galo (61 kg) do UFC. O motivo é que nomes como José Aldo e Frankie Edgar, que competiam na divisão dos pesos-penas (66 kg), decidiram se testar na categoria de baixo. No entanto, um dos principais nomes do peso, Aljamain Sterling, não aprovou essas mudanças.

Em entrevista ao podcast ‘UFC Unfiltered’, o lutador afirmou que não vê com bons olhos essa migração atletas, ciente de que Aldo e Edgar, que já foram campeões dos penas e dos leves (70 kg), respectivamente, possam ‘furar’ a fila por uma possível disputa de cinturão contra o campeão Henry Cejudo. O americano, que atualmente é o número dois do ranking, pediu mais oportunidades para os atletas que estão há mais tempo na divisão.

“Dois campeões de duas categorias diferentes seria histórico, mas eles são mais velhos e lutam contra caras quase uma década mais jovens que eles. Então será muito interessante para ver como eles se saem. Não tenho nenhum tipo de má vontade, mas ao mesmo tempo desejo que eles tenham lutas chatas. Não vejo muito sentido eles no fim de carreira descerem de categoria assim. É a última corrida para uma disputa de cinturão e a chance deles se tornarem campeões da divisão”, afirmou o lutador, emendando o raciocínio.

“Espero que o pessoal que está na divisão há mais tempo e que estavam fazendo seu trabalho tenham lutas boas para tentar (uma disputa de cinturão). Já eles (Faber, Edgar e Aldo) tenham lutas chatas e se cansem”, completou.

Com 18 vitórias e três derrotas na carreira, Aljamain Sterling está em um grande momento no Ultimate. Sem lutar desde junho deste ano, quando derrotou Pedro Munhoz, o americano está com quatro triunfos seguidos. Até o momento o lutador ainda não tem previsão de quando vai pisar no octógono novamente.