<
>

Tite adota mistério sobre utilização de Gabigol: 'Não quero ser falso simpático'

O Brasil realiza amistoso diante da Nigéria em Singapura, neste domingo, às 9h (de Brasília), e uma das principais dúvidas é se Tite utilizará Gabigol. Parte da torcida vê a entrada do atacante do Flamengo quase como uma “obrigação”, uma vez que ele vem desfalcando o time rubro-negro para servir à seleção, mas o comandante não enxerga da mesma maneira.

Durante entrevista coletiva, Tite preferiu adotar o mistério sobre a escalação do atacante e disse que tudo dependerá das circunstâncias da partida.

“Não posso dizer. Seria leviano, demagogo de fazer média com torcedor. Vamos tentar olhar o jogo. O apelo, eu sei, da equipe do Flamengo. Outros atletas ainda poderiam ser convocados, não vou entrar no mérito. Rodrigo Caio retornando, ele retornando. Já traz valorização importante. Treinamento, conversas permitem evolução. Não quero ser falso simpático e depois a coisa não se apresentar”, disse.

Cleber Xavier, auxiliar técnico, também deu sua opinião sobre o assunto, ressaltando que o que importa é a presença dos jogadores no grupo.

“Importância ao nosso convívio. Weverton, Rodrigo Caio, Gabigol, retornaram. Santos sendo a novidade com o Taffarel, com o momento maravilhoso que vive. E os mais novos que vieram, Marcinho, Renan (Lodi), Matheusinho. Dão retorno. O que a gente busca é esse convívio. Para que ano que vem, quando começarem as eliminatórias, a gente tenha esse cartel para poder definir os 23. Eles estão preparados para entrar”, afirmou.

Sem vencer desde a final da Copa América, quando bateu o Peru por 3 a 1, a seleção brasileira acumula, de lá para cá, dois empates e uma derrota, naquela que é a maior sequência sem triunfos desde que Tite assumiu a equipe.