<
>

Oswaldo diz que deixa Flu com 'tristeza e lamentação' e dá indireta a Ganso: 'Não aceito atitudes desrespeitosas'

play
Cícero Mello confirma demissão de Oswaldo e coloca Cuca entre cotados para assumir o Flu (2:13)

O comandante não resistiu após a discussão que teve em campo com Paulo Henrique Ganso durante o empate da equipe tricolor com o Santos, no Maracanã. (2:13)

O técnico Oswaldo de Oliveira se pronunciou após ser demitido pelo Fluminense. Em nota oficial, o profissional de 68 anos disse que recebeu a notícia do desligamento "com tristeza e lamentação, mas com serenidade".

O comandante não resistiu à pressão no clube - principalmente após o entrevero que teve em campo com Paulo Henrique Ganso durante o empate da equipe tricolor com o Santos, no Maracanã, na última quinta. Ele deixa o cargo após apenas 38 dias.

"Saio com a consciência tranquila de que dei o meu melhor e me dediquei ao máximo para que os resultados fossem alcançados. Deixo o Fluminense hoje fora do Z4 e seguirei na torcida para que o time consiga o objetivo de permanecer na Série A", escreveu via nota.

A informação de demissão foi confirmada pelo repórter e comentarista Jorge Nicola, dos canais ESPN, no final da manhã desta sexta. Oswaldo se reuniu com a direção do Flu, e a conversa definiu sua saída.

"O Fluminense FC desligou, na manhã desta sexta-feira (27/09), o técnico Oswaldo de Oliveira. O auxiliar técnico Marcão comandará a equipe na partida contra o Grêmio, domingo (29/09), no Maracanã, ao lado do Coordenador Técnico do Sub-20 Ailton Ferraz", confirmou o clube.

Oswaldo, que havia sido contratado para substituir Fernando Diniz, se envolveu em uma discussão calorosa com Ganso quando substituiu o meia aos 17 minutos do segundo tempo contra o santos. O camisa 10 se dirigia ao banco de reservas quando falou: "Burro, burro para c...". O treinador então respondeu com um "você é vagabundo!".

No pronunciamento divulgado no começo da tarde desta sexta, Oswaldo disse: "Estou completando 44 anos de carreira e nunca tive qualquer problema dentro de campo com nenhum atleta. Portanto, não aceito atitudes desrespeitosas. Nos próximos dias poderei dar maiores esclarecimentos em relação ao meu desligamento", finalizou.

O incidente no Maracanã foi a gota d'água em uma relação que já vinha desgastada. Em seis jogos sob o comando de Oswaldo no Brasileirão, o Fluminense somou três derrotas, duas vitórias e o empate diante do Santos.

A próxima partida do Tricolor Carioca será contra o Grêmio, às 16h (de Brasília) do próximo domingo (29) pelo Campeonato Brasileiro, no Maracanã.

Leia a nota oficial completa:

Hoje pela manhã fui comunicado pela diretoria do Fluminense F.C. que fui desligado do cargo de técnico da equipe profissional. Recebo a notícia com tristeza e lamentação, mas com serenidade, pois acreditava muito na continuidade do trabalho.

Aceitei o desafio de assumir o time numa situação muito desconfortável na tabela e sabia que não seria fácil revertê-la, diante de tantas dificuldades encontradas no dia a dia do clube.

Saio com a consciência tranquila de que dei o meu melhor e me dediquei ao máximo para que os resultados fossem alcançados. Deixo o Fluminense hoje fora do Z4 e seguirei na torcida para que o time consiga o objetivo de permanecer na Série A.

E aproveito também para deixar claro que o meu desentendimento ontem após o jogo se deu pelo fato de três ou quatro torcedores passarem os 90 minutos ofendendo a minha família, algo que nunca compactuarei.

Quanto aos gritos vindos da arquibancada, é algo que faz parte do futebol. Estou completando 44 anos de carreira e nunca tive qualquer problema dentro de campo com nenhum atleta.

Portanto, não aceito atitudes desrespeitosas. Nos próximos dias poderei dar maiores esclarecimentos em relação ao meu desligamento.

Obrigado.