<
>

Ex-goleiro do Chelsea vai competir nesta terça-feira por uma chance de assinar um contrato com o UFC

Crescendo no Brasil, Ricardo Prasel sempre teve sonhos grandes. Ele não tinha certeza de como conseguiria isso, mas descartou algumas coisas imediatamente.

"Eu não nasci com o dom de cantar e nunca tive a oportunidade de ser ator", disse Ricado Prasel com uma risada. "O caminho seria no esporte."

Por toda a sua juventude, e no início da idade adulta, o futebol era sua paixão - como é para muitos brasileiros. Mas Ricardo era especial. Ele começou a jogar aos 5 anos de idade, teve passagens por Athletico Paranaense e Juventude antes de ser contratado pelo Chelsea aos 18 anos de idade.

Prasel sempre teve um bom físico. Com 2,05m de altura, Prasel se destacava como goleiro. Ele passou seis meses nos Blues e jogou com lendas do esporte como Michael Ballack, Frank Lampard e Didier Drogba, antes de ser emprestado para uma equipe na Bélgica. No total, ele jogou três anos de futebol na Europa antes de se aposentar do esporte devido a uma lesão crônica no quadril.

"Meu problema foi com o impacto [no futebol]", disse Prasel. "O lugar que doía era o mesmo lugar em que eu me apoiava quando caía para fazer defesas. No MMA, eu recebo mais golpes na coxa ... Meu problema é com o impacto, não com os movimentos."

Como forma de reabilitação à sua lesão no quadril, Prasel adotou o jiu-jitsu a conselho de seu irmão. O ex-goleiro, então, entrou de cabeça na arte suave. Em 2012, ele começou a ganhar torneios de jiu-jitsu. Com base nesse sucesso, ele decidiu fazer uma luta de artes marciais mistas - e venceu.

Ele demorou mais três anos para se comprometer com uma carreira real de MMA. Sua ideia era terminar a faculdade primeiro. A lesão no quadril nunca voltou, disse ele, e Prasel, que agora tem 29 anos, já é faixa marrom em jiu-jitsu.

Na terça-feira, Prasel enfrentará Don'Tale Mayes na Dana White's Contender Series, em Las Vegas. Se vencer de maneira convincente sua luta no peso-pesado, Prasel pode ganhar um contrato com o UFC.

Ele acredita que sua experiência nos mais altos níveis de futebol o ajudará a alcançar grandes feitos também no MMA.

"O Chelsea é um time muito poderoso e tem uma estrutura excelente", disse Prasel. "Eu conheci muitos jogadores famosos que eu achava que seria impossível conhecer até o momento em que estive lá... acredito que não deve ser diferente de lutar no UFC."

Prasel (10-1) iniciou sua carreira no MMA com 9 vitórias e uma derrota, a maioria com finalizações. Sua primeira e única derrota até aqui foi para Ante Delija, por decisão unânime, em um evento no Japão. Mas ele se recuperou com um nocaute técnico no terceiro round contra Alison Vicente em dezembro.

O agora lutador de MMA disse que ainda assiste futebol, especialmente a Champions League. Depois de se aposentar, ele jogou no nível amador no time da sua cidade - como hobby. Seu foco está totalmente no MMA e ele diz não sentir falta do futebol.

"Não me arrependo hoje", disse Prasel. "Se você me perguntasse se eu prefero jogar futebol no Brasil ou lutar pelo UFC, 100 vezes eu escolheria lutar no UFC. O MMA é um esporte que depende apenas de mim e a adrenalina é muito maior. Eu amo isso. Eu amo lutar. Meu tempo no futebol foi muito bom, mas eu não trocaria isso pela minha carreira na luta."

Prasel trocou o futebol pelo MMA, e ele está confiante que a noite desta terça-feira lhe trará um contrato no UFC e a chance de competir no nível mais alto do esporte.

"Quero fazer uma boa apresentação," ele disse. "Quero sair de lá com uma vitória e com uma performance que todos querem ter para, quem sabe, assinar um contrato com o UFC."