<
>

Filipe Luís sofre com água gelada do Pacaembu e reclama de estrutura no Brasil: 'Surpreende'

play
Tremendo de frio, Filipe Luís 'corneta' água gelada nos vestiários do Pacaembu e faz apelo por água quente: 'Tá difícil' (0:55)

Lateral esquerdo se divertiu com os jornalsitas na coletiva (0:55)

“Desculpa, estou com muito frio, mas vou esquentar. A água estava muito fria no vestiário.”

Logo nas primeiras perguntas da entrevista coletiva desta terça-feira, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, Filipe Luís se desculpou com os jornalistas pelo frio. Resultado de um banho sem água quente no estádio em que a seleção brasileira treinou.

“Vou fazer um apelo: botar água quente no vestiário. Está muito frio”, complementou o lateral-esquerdo, em mensagem ainda endereçada à Prefeitura de São Paulo, que tenta conceder o estádio à iniciativa privada.

O processo de privatização havia sido interrompido pela Justiça, mas voltou a andar após decisão de março. Em fevereiro, o Consórcio Patrimônio SP, formado pela Progen - Projetos Gerenciamento e Engenharia S.A e a Savona Fundo de Investimentos em Participações, arrematou o arrematou o estádio por 35 anos, por R$ 111,18 milhões.

Filipe Luis revelou que também sofreu com a falta de água quente em Brasília, no Mané Garrincha, palco do amistoso contra o Catar e também a arena mais cara construída no país entre os estádios da Copa do Mundo de 2014.

“Eu não tomo banho frio nunca, não gosto. Em Brasília, já estava fria a água. É uma coisa que surpreende, estádios novos, esperávamos mais. Poxa, jogadores tomam banho de água fria e não importa. Ninguém vai ficar doente por causa disso, mas o Brasil, com todos estádios que fizeram, a gente espera o mais próximo possível da Europa”, encerrou.

O treino desta terça no Pacaembu foi o segundo da seleção brasileira no estádio. Na segunda, porém, Filipe Luis ficou no hotel da seleção. Nesta quarta, a equipe de Tite voltará a trabalhar no local.

O ESPN.com.br procurou tanto o Comitê Organizador da Copa América, quanto a Secretaria de Esportes de São Paulo, que garantiram que os chuveiros estão em perfeito estado e responsabilizaram o próprio jogador pelo problema.

“A respeito do comentário do atleta Filipe Luís, o Comitê Organizador Local da CONMEBOL Copa América Brasil 2019 esclarece que todos os chuveiros estavam com água quente em perfeito funcionamento, testados, inclusive, antes da chegada da Seleção Brasileira. Foi explicado à delegação do Brasil que o funcionamento dos chuveiros era a gás, sendo necessário ligar a água quente primeiro, para depois regular a temperatura”.