<
>

Seleção brasileira se blinda de acusações a Neymar com 'ambiente bom', apoio e força mental

Quando Neymar desceu para o treino deste domingo com a seleção brasileira, na Granja Comary, em Teresópolis, repetiu o ritual habitual: desceu para o campo depois de quase todos os companheiros e, ao pisar no gramado pela primeira vez, realizou uma breve oração. Depois disso, porém, foi outro em relação aos dias anteriores, antes de ser acusado de estupro.

A notícia que surgiu na tarde de sábado, quando os jogadores haviam recebido folga, mexeu com a seleção. Neste domingo, por exemplo, o tema dominou as entrevista de Fernandinho, Lucas Paquetá e Everton, embora o time trabalhe parasse “blindar” do assunto extracampo.

Um dos mais experientes do grupo, o meio-campista do Manchester City foi o mais contundente na defesa do companheiro, sem hesitar em manifestar apoio.

“Ele terá todo nosso apoio, nosso respaldo, nosso suporte, para tudo isso que tem sido falado, a acusação, não possa interferir no rendimento dele dentro de campo, nos treinos e jogos. Que ele continue desempenhando o papel dele que ele faz muito bem. Vamos aguardar, mas em relação ao nosso ambiente, o dia a dia, nada vai mudar em relação a ele ou outros jogadores, comissão. Ele terá nosso apoio total durante ou após a Copa América”, disse.

No momento do contato com os jornalistas, o trio que concedeu entrevistas só havia encontrado Neymar no almoço do grupo. Ele retornou da folga pela manhã, de helicóptero, acompanhado de Daniel Alves, Thiago Silva (seus companheiros de PSG) e do amigo Arthur.

“Você tem que continuar o ambiente natural da gente. Se você entrasse lá para almoçar com a gente, iria ver a felicidade que é um estar com o outro. Depois do almoço, você joga alguma coisa, assiste aos jogos. Esse ambiente aqui dentro não muda”, avaliou Paquetá.

“Em relação a esse assunto, é pessoal, mas não vai mudar nosso ambiente. A felicidade de um estar com o outro, se preparando para conquistar o que a gente quer, é maior do que qualquer problema. Falo sobre o que vivo ali dentro, o convívio de todos. O ambiente bom prevalece a qualquer covardia, qualquer coisa que venha de fora”, completou.

Além do apoio em relação à denúncia, Fernandinho também deu um conselho ao astro do PSG. “No futebol, uma das grandes coisas que são necessárias, é você estar mentalmente, psicologicamente, forte. Para que essas coisas não te afetem no desempenho como profissional. O que tem que fazer é se cercar de pessoas que te ajudem, que façam que você continue vivendo sua vida, independente de tudo isso que está acontecendo”.

“No caso do Neymar, a gente sabe que ele é muito forte mentalmente. Tem várias pessoas em volta capazes de fazer isso. E nós, atletas, daremos todo apoio e suporte”, encerrou.