<
>

E se a moda pega e jogador se recusa a ser substituído como Kepa? Pelas regras do futebol, nada acontece

A imagem de Kepa, goleiro do Chelsea, se recusando a ser substituído na final da Copa da Liga Inglesa, contra o Manchester City, foi um dos grandes destaques do fim de semana. Apesar de curiosa e rara, a atitude não infringe, porém, nenhuma regra do futebol.

Segundo os regulamentos da International Football Association Board (IFAB), responsável pelas regras do futebol, o jogo continua se um jogador se nega a ser substituído.

O texto que descreve as condições necessárias para uma substituição é o seguinte:

“1) O árbitro deve ser informado antes da substituição ser realizada
2) O jogador a ser substituído recebe a permissão do árbitro para abandonar o campo de jogo, a menos que já se encontre fora do gramado
3) O jogador a ser substituído não está obrigado a sair na linha de meio-campo e não pode participar em momento algum na partida a partir desse momento, exceto para casos em que as substituições sejam ilimitadas
4) Se o jogador a ser substituído recusar sair, o jogo continua"

Na derrota do Chelsea para o Manchester City no fim de semana, Kepa chegou a discutir com o técnico Maurizio Sarri, que já havia preparado a entrada de Caballero, nos minutos finais da prorrogação.

O arqueiro espanhol decidiu permanecer no gramado de Wembley mesmo depois de sentir câimbras nas pernas. Ele ainda defendeu uma penalidade, mas não evitou o revés por 4 a 3 para o time comandado por Pep Guardiola.