<
>

Fabinho responde Mbappé: 'França já jogou na Bolívia alguma vez? Não é fácil'

play
Mbappé, não pode mexer! Astro do PSG aceita desafio e vence influencer (0:50)

Francês se divertiu com o "Flinch Challenge" | via @oussifooty (0:50)

Meio-campista do Liverpool respondeu sobre as recentes declarações de Mbappé, que disse que o futebol europeu se encontra em um estágio mais avançado que o da América do Sul


Logo após renovar o seu contrato com o Paris Saint-Germain, o atacante Kylian Mbappé gerou polêmica após dar uma declaração sobre os favoritos à conquista da próxima Copa do Mundo, no Qatar. Na visão do jogador, as seleções europeias são novamente favoritas no torneio da Fifa, já que o futebol no "Velho Continente" se encontra em um estágio mais avançado de futebol em relação aos principais concorrentes.

"Na América do Sul, o futebol não é tão avançado quanto na Europa. E é por isso que, quando você olha para as últimas Copas, são sempre os europeus que ganharam", disparou, em entrevista à TNT Sports.

Meio-campista da seleção brasileira e do Liverpool, Fabinho, que está prestes a disputar a decisão da Champions League contra o Real Madrid, no sábado (28), no Stade de France, em Paris, foi questionado sobre a declaração do atacante do PSG, que envolve diretamente a Amarelinha, e respondeu.

Fabinho disse não ter visto a declaração de Mbappé até então, mas fez questão de distinguir as situações. O jogador começou lembrando que para os sul-americanos que jogam na Europa é diferente em relação aos europeus, que não precisam fazer longas viagens para disputar as eliminatórias.

"Não escutei (a declaração), mas é diferente. Nós temos que viajar 11, 12 horas para jogar na América do Sul. Jogar na Bolívia, que não é fácil. Não sei se ele já jogou na Bolívia alguma vez na vida, não é fácil. Jogar no Uruguai é muito difícil também. Chile, lugares que não estamos acostumados e é difícil", começou por dizer, à ESPN Argentina.

"Talvez as qualidades das equipes sul-americanas não sejam tão grandes quanto aqui na Europa, mas isso não faz com que seja fácil jogar aqui. As equipes brigam até o final, é muito duro. Brasil e Argentina creio que, se jogassem na Europa, classificariam como primeiro no grupo e chegariam ao Mundial como favoritos", complementou.

Os europeus vêm dominando a Copa da Mundo desde 2002, quando o Brasil foi campeão. Desde então, os sul-americanos até conseguiram chegar a finais, como a Argentina, em 2014, mas nunca mais conseguiram levantar o mais cobiçado troféu do planeta.

Os campeões, por sua vez, foram todos europeus: Itália, em 2006; Espanha, em 2010; Alemanha, em 2014; e França, em 2018.