<
>

Marcelinho anuncia aposentadoria do vôlei e pretende ser técnico

Depois de uma carreira consistente, com medalha olímpica no currículo, o levantador Marcelinho anunciou, nesta quarta-feira, sua aposentadoria das quadras após 26 anos de trabalho. Entre os planos para o futuro, o agora ex-jogador não descarta ser treinador no futuro.

“Eu já vinha amadurecendo essa decisão nos últimos anos. Olhando a minha carreira, não faltou nada. Tive saúde para jogar em alto nível, sou realizado e muito feliz com tudo o que construí. Esse é o momento certo de parar”, disse, aos 44 anos.

Durante 11 anos, Marcelinho vestiu a camisa da Seleção e colecionou conquistas, como a medalha olímpica de prata nos Jogos de Pequim, em 2008, o ouro no Pan-Americano do Rio de Janeiro, em 2007, além de títulos em Campeonato Mundial, Copa do Mundo e Ligas Mundiais. Em relação aos clubes, o levantador defendeu camisas do exterior e no Brasil, o último deles o Corinthians/Guarulhos, de São Paulo, em 2018/2019.

Sobre seu futuro, Marcelinho cogita seguir no vôlei, mas como treinador. Ainda, ele pretende ajudar a esposa nas escolas que administra ou realizar um projeto que envolva a modalidade.

“Acho que tenho perfil para treinador. Preciso parar, me organizar, mas é um caminho possível, de preferência no Rio de Janeiro, para ficar perto da minha família. Gostaria de trabalhar com a minha esposa, nas escolas que ela administra, trabalhando com a criançada, e de repente montar um projeto de vôlei. O vôlei me deu tudo, me fez ser quem sou e agora começa uma nova etapa da minha vida”, finaliza.