Não deu para Gabriel Medina: John John Florence é bicampeão do mundo!

Surfando em casa, o havaiano fez a parte dele e ainda contou com uma ajuda e tanto do francês Jeremy Flores para garantir o segundo título de sua carreira.

Depois da polêmica com as notas no final de semana, quando teria sido supostamente favorecido, John John não deu margem para o erro nesta segunda-feira. Primeiro, conseguiu uma boa virada no quarto round para se garantir nas quartas de final – o que já obrigaria Medina a vencer a etapa para o título.

Depois, nas quartas, simplesmente atropelou o australiano Julian Wilson.

Enquanto isso, Jeremy Flores complicou demais a vida de Gabriel Medina. O primeiro encontro entre os dois aconteceu no quarto round, com vitória do francês.

O brasileiro até se recuperou bem vencendo sua repescagem contra o multicampeão Kelly Slater. Mas, de novo, teve Flores pela frente nas quartas de final. E mais uma vez acabou derrotado.

Assim, John John garantiu o título antes mesmo de a etapa terminar.

Aos 25 anos, o havaiano garante o bicampeonato consecutivo na Liga Mundial de Surfe. O último a conseguir o feito havia sido ninguém menos que Kelly Slater, entre 2010 e 2011.

O curioso é que John John Florence leva o título mesmo tendo vencido apenas uma etapa em 2017 até aqui, em Margaret Pro - ele tem a chance de ganhar a segunda justamente agora. Gabriel Medina venceu duas, justamente as últimas duas, na França e em Portugal, mas acabou prejudicado por uma lesão no joelho que teve no começo do ano e não conseguiu ser tão consistente quanto seu adversário.

"Foi um grande ano. Tive uma lesão no começo, que me atrapalhou muito. Mas somos profissionais, temos que lidar com isso. Tentei dar o máximo, mas tive resultados ruins e bons. Aprendi muito. As ondas estavam muito ruins na minha bateria, mas temos que lidar com isso. Estou muito cansado, dei tudo de mim na água. Foi um ano longo. Ganhei alguns eventos, perdi outros. É difícil de lidar com os altos e baixos. Mas é parte do jogo. Você tem que dar o melhor, tentar vencer sempre. Meu objetivo era ir para a final, independentemente do que o John John estava fazendo. Agora vou assistir e voltar para o ano que vem", disse Medina.