<
>

Após comentários homofóbicos, Billie Jean King pede mudança de nome de quadra em homenagem a Margaret Court

Billie Jean King, durante entrevista coletiva antes do início do Australian Open 2018 Getty Images

Margaret Court, lenda do tênis que dá nome a uma das quadras que recebem o Australian Open, tem chamado a atenção por comentários polêmicos recentemente. A australiana de 75 anos tem sido crítica em relação às pessoas transgênero e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Tal postura lhe rendeu críticas de outro ícone do tênis, Billie Jean King, que inclusive pediu que a quadra em homenagem a ex-tenista tivesse o nome mudado.

“Se eu tivesse jogando hoje, eu não jogaria lá (Margaret Court Arena)”, afirmou a norte-americana de 74 anos. “Eu acho que é realmente importante, se você tem seu nome em qualquer coisa, que você seja hospitaleira, inclusiva, que você tenha os braços abertos a todos que venham”.

Para King, os comentários de Court sobre gays e lésbicas “foram fundo no meu coração e alma”.

“Eu estava bem até que recentemente ela fez tantas coisas depreciativas quanto à minha comunidade. Eu sou uma mulher gay.”

Conforme aponta o jornal The New York Times, Court chegou a dizer a uma rádio cristã que a homossexualidade era "um desejo pela carne" que levaria os jovens a "destruir suas vidas".

Court foi a primeira mulher a ganhar todos os Grand Slams na Era Aberta. No total, em sua carreira, ela ganhou 11 vezes o Australian Open, cinco vezes Roland Garros, três vezes Wimbledon e cinco vezes o US Open. Com 24 títulos em Majors, ela é a recordista entre as mulheres, com um a mais do que Serena Williams.

King também venceu todos os Grand Slams, tendo um título no Australian Open, um em Roland Garros, seis em Wimbledon e quatro no US Open.

O Australian Open, primeiro Grand Slam do ano, começa nesta segunda-feira, com transmissão dos canais ESPN.