<
>

Surfe: WSL começa nesta terça com domínio do Brasil e ameaças estrangeiras pela coroa

Dizem que o torcedor brasileiro não gosta de esporte – ele gosta mesmo é de ganhar.

Se esse for o caso, o surfe deveria ser o esporte nacional em 2019. A temporada da World Surf League (WSL), que começa nesta terça-feira no Brasil (quarta-feira na Austrália), promete ser dominada pela geração chamada de Brazilian Storm.

A “tempestade brasileira” colocou três atletas entre os quatro melhores do ranking em 2018. Ítalo Ferreira foi o 4º, Filipinho Toledo, o 3º, e claro, Gabriel Medina faturou o bicampeonato mundial.

Das 11 etapas do circuito, o Brasil faturou nove delas. Uma marca incrível!

Neste ano, são 11 brasileiros entre os 34 melhores surfistas do mundo. É o país com mais representantes, superando a Austrália, que tem oito.

“Somos muito apaixonados por nosso esporte, nosso trabalho. Nós definitivamente melhoramos um a outro. Somos uma família no tour. Essa é a base do sucesso”, explicou FIlipinho em entrevista à WSL.

E dá para dizer que muitos são candidatos ao título.

Medina defende o troféu e vai em busca do tricampeonato. Filipinho e Ítalo já mostraram do que são capazes no último ano. E Adriano de Souza, o Mineirinho, não pode ser esquecido, pois já foi campeão em 2015.

As ameaças

O Brasil domina o esporte, mas precisa se preocupar com algumas importantes ameaças.

A principal delas é Julian Wilson. O australiano foi o único a quebrar a hegemonia verde-amarela na última temporada, vencendo duas etapas e quase tirando o título de Medina.

Outro surfista para prestar atenção é John John Florence, haviano bicampeão em 2016 e 2017 que sofreu com lesões em 2018.

Sempre em alto nível, o sul-africano Jordy Smith corre por fora e pode surpreender. Vice em 2016, ficou em quinto no ano passado.

As etapas

A etapa inaugural acontece em Gold Coast, na Austrália, a partir desta terça-feira. A primeira chamada está marcada para as 18h - e você não perde nenhuma manobra em toda temporada na ESPN 2 e no WatchESPN!

  1. Gold Coast, Austrália – 3 a 13 de abril

  2. Bells Beach, Austrália – 17 a 27 de abril

  3. Keramas, Indonésia – 13 a 25 de maio

  4. Margaret River, Austrália – 29 de maio a 9 de junho

  5. Saquarema, Brasil – 20 a 28 de junho

  6. Jeffreys Bay, África do Sul – 9 a 22 de julho

  7. Teahupo’o, Taiti (Polinésia Francesa) – 21 de agosto a 1 de setembro

  8. Surf Ranch, Estados Unidos – 19 a 22 de setembro

  9. Landes, França – 3 a 13 de outubro

  10. Peniche, Portugal – 16 a 28 de outubro

  11. Pipeline, Havaí (EUA) – 8 a 20 de dezembro