<
>

The Rugby Championship terá 2ª rodada neste sábado. na ESPN

play
Dudu, o Presidente: veja o trailer da nova série da ESPN Brasil (2:34)

Apresentador viverá na pele as dificuldades de comandar um clube sem recursos; episódios estreiam dia 3 de setembro no WatchESPN (2:34)

Seleções participantes: Nova Zelândia. África do Sul, Austrália e Argentina

Modo de disputa: todos contra todos em dois turnos com sistema de pontos corridos.

Classificação:

1º - Nova Zelândia, 5 pontos

2º - África do Sul, 5 pontos

3º - Argentina, 0 pontos

4º - Austrália, 0 pontos

Segunda rodada:

Nova Zelândia x Austrália

Local: Eden Park, Auckland, New Zealand- capacidade para 50.000 pessoas.

Transmissão: sábado 25/8 às 20hs na ESPN+

O que prometia ser um grande duelo na semana passada, aconteceu apenas no primeiro tempo. Os All Blacks aceleraram ainda mais o jogo na etapa final e os Wallabies não suportaram. Placar final de 13 x 38, e crise para o treinador Michael Cheika, que agora é o alvo principal de boa parte da imprensa australiana.

Mas, de verdade, quem pode segurar os All Blacks nesse momento? Além de muita qualidade técnica, velocidade na transição e reposicionamento defensivo, o seu ponto mais forte a meu ver está no elenco. São pelo menos 23 jogadores à disposição, praticamente no mesmo nível por jogo, e mais 3 ou 4 foras de série, como Barrett, Read, Retalick e Ben Smith.

Pelo lado australiano, a terceira linha liderada por Pocock é muito forte. Com Hooper e Tui, também em grande forma, a questão é de elenco. Os 15 titulares são excelentes, já no banco de reservas, a coisa complica demais.

Para este jogo, os All Blacks não terão os machucados Ioane e Crotty. Os Wallabies perderam o fullback Folau, sentidas ausências para os dois lados. Sem reposição do mesmo nível, a Austrália sentirá ainda mais.

No lado da estratégia do jogo, os All Blacks vão pressionar a base de forwards da Austrália. Em caso de êxito, jogarão territorialmente no campo ofensivo na espera do melhor momento para definir. A Austrália tem que melhorar muito no lateral e scrum para poder pensar em algo produtivo. De qualquer maneira, é sempre um grande clássico.

PALPITÓDROMO DO MARTONI: vitória dos ALL BLACKS

Argentina x África do Sul

Local: Estádio Malvinas Argentinas, Mendoza, Argentina, capacidade para 40.268 pessoas

Transmissão: sábado 25/8 às 22hs na ESPN+

Esperava um pouco mais da Argentina, na estreia da semana passada. Os forwards do treinador Mário Ledesma não fizeram um grande jogo e foram dominados pelo fortíssimo scrum da África do Sul. Que, por sua vez, errou muito no passe final e nos chutes aos postes. Pelo volume, o placar de 34 x 21 não refletiu a superioridade dos Boks em campo.

O caminho dos Pumas, com Ledesma visando a Copa do Mundo, está apenas começando. Potencial técnico, muito conhecimento e experiência com certeza farão essa equipe render mais. Acredito que seja necessário e, de forma urgente, convocar alguns jogadores que atuam na Europa, já que o plantel esta aquém do que seu treinador precisa.

A África do Sul parece que finalmente atualizou a forma de jogar. Rucks em média de 3 segundos, como foi na semana passada, provam isso. Velocidade, território e finalizações são esses indicativos, porém, defensivamente as coisas não vão bem. O reposicionamento é lento e ainda tem muito que ser trabalhado pelo treinador Rassie Erasmus.

No lado estratégico desse jogo, fica a dúvida do que o pack de forwards dos Pumas pode oferecer em termos de posse e bolas rápidas. Se equilibrar as ações, podem sonhar com vitória. Os sul-africanos sabem que jogar e vencer na Argentina é mais difícil. O rendimento ofensivo tem que ser preciso e, na defesa, velocidade e contundência.

PALPITÓDROMO DO MARTONI: vitória dos Springbocks