Varal ESPN

Varal ESPN

São Paulo e Under Armour rompem contrato; veja o motivo

João Gabriel, do ESPN.com.br
Veja o ano do São Paulo de através do comportamento dos torcedores: da empolgação com Ceni ao medo do rebaixamento

São Paulo e a fornecedora Under Armour não são mais parceiros. 

Segundo apurou o ESPN.com.br, clube e empresa acertaram o fim da parceria ainda no mês de outubro.

"Essa rescisão aconteceu há  mais de um mês e meio. Só  esperaram o Campeonato Brasileiro acabar para divulgar", disse uma fonte do clube.

Na última quinta-feira, o jornal O Estado de S. Paulo também confirmou a saída da companhia de vez.

A ideia de rescindir o contrato que originalmente iria até 2019 partiu da Under Armour.  

Segundo informações recebidas pela reportagem, a companhia norte-americana "não gostou dos rumos e da forma de exposição da marca" por parte do São Paulo, optando por encerrar o contrato muito tempo antes do previsto. 

Maurício Barros analisa Raí como diretor de futebol do São Paulo: 'Está muito mais capacitado do que seu antecessor'

A multinacional também estava insatisfeita com os números de vendas de uniformes. 

Reprodução/São Paulo
Contrato com a UA iria até 2019
Contrato com a UA iria até 2019

O clube, por sua vez, diz que a empresa atrasou pagamentos e vinha falhando na distribuição de produtos.

O contrato entre as partes valia R$ 15 milhões/ano em dinheiro, mais R$ 12 milhões/ano em materiais esportivos. 

Raí aceita convite para comandar o futebol do São Paulo; veja a opinião de Paulo Calçade

No acordo de rescisão, porém, ficou determinado que o São Paulo poderá vestir camisas da Under Armour até junho de 2018, enquanto negocia com uma nova fornecedora. Adidas, Umbro e Penalty já foram procuradas pelo clube paulista, mas por enquanto nenhuma proposta agradou a diretoria tricolor.

Procurada, a Under Armour disse em comunicado que "não comenta assuntos contratuais ou qualquer eventual negociação" com o São Paulo.