Marco Polo indicou representante da arbitragem no tapetão

Gabriela Moreira, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br
Divulgação
Sérgio Corrêa (e), Marco Martins (gravata branca) e José Maria Marin, em visita da ANAF à CBF
Sérgio Corrêa (e), Marco Martins (gravata branca) e José Maria Marin, em visita da ANAF à CBF

O atual corregedor e vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Botelho Piacente, está entre os indicados de Marco Polo Del Nero ao tribunal. Embora conste no site do órgão que ele pertence à cota da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), e-mails obtidos pela reportagem mostram que o segundo nome mais importante do STJD foi nomeado depois de pedido pessoal do então vice-presidente da CBF.

Piacente é quem está conduzindo os procedimentos disciplinares que podem culminar no afastamento do auditor Washington Rodrigues e do procurador-geral Paulo Schmitt. As ações foram motivadas depois de a ESPN ter revelado trocas de e-mails em que a atuação de Rodrigues era criticada pela cúpula da CBF - incluindo Marco Polo Del Nero - e o procurador, por não ter condenado o Atlético-MG em denúncia de 2012. Nas conversas, Schmitt disse que adotaria estratégias para "anular" o auditor. 

Nos e-mails aos quais a reportagem teve acesso, Marco Polo acerta com o presidente da comissão de arbitragem, Sérgio Corrêa, para que a ANAF indique Piacente para o STJD.

Reprodução

Antes da mensagem acima, as conversas mostram que Marco Polo recebeu o currículo de Piacente e pediu a sua secretária que imprimisse o documento e lhe entregasse no dia em que teria uma reunião com membros da arbitragem, na CBF.

No encontro, ficou estabelecido que os árbitros abririam mão da indicação a que têm direito para atender ao pedido do dirigente.

Os dois são velhos conhecidos. Quando o dirigente era presidente da Federação Paulista de Futebol, Piacente era presidente do TJD, o tapetão estadual. Ele ainda advoga em causas defendendo a federação.

 

Reprodução

A formalização da indicação, confirmada pelo presidente da ANAF, Marco Antonio Martins, já chegou à sede da CBF redigida, com texto acertado entre as partes. A reunião, além de promover a figura dos dirigentes, serviu também para que a ANAF pedisse vagas nas comissões disciplinares, território onde, em tese, não há indicação.

Reprodução

A visita foi noticiada no site da ANAF na própria sexta-feira. "Na oportunidade, foram tratados de diversos assuntos de interesse da categoria e entregue em mãos convite para a XXXI Assembleia da ANAF", escreveu a entidade.

As informações constam de material aprendido pela Polícia Federal em 2012 e estão em poder da CPI do Futebol.

As informações constam de material aprendido pela Polícia Federal em 2012 e estão em poder da CPI do FutebolReprodução
Em 29/06/12, sexta-feira, ANAF destacou em seu site oficial visita à CBF
Em 29/06/12, sexta-feira, ANAF destacou em seu site oficial visita à CBF"A entidade que me indicou foi a ANAF, nos exatos termos do artigo 4°, inciso IV do CBJD.

Procurada, a Anaf não se manifestaram até a publicação desta matéria. Piacente negou que sua indicação tenha sido feita por Marco Polo: 

"É impossível o Dr. Marco Polo ter feito minha indicação, porque a vaga pertence a ANAF. A CBF possui duas vagas para indicação no Pleno do STJD, assim sendo, se houvesse algum interesse pessoal por parte do Dr. Marco Polo, ele teria utilizado as duas vagas que possui na CBF.

Eu fui indicado pela ANAF e desconheço qualquer e-mail enviado pelo Dr. Marco Polo à entidade. De qualquer forma, existe distinção entre "indicação" e "apoio".

Se houve apoio por parte do Dr. Marco Polo, eu nem sabia. Por isso, independentemente se houve apoio ou não, me sinto muito a vontade para julgar qualquer processo seja da CBF ou dos seus dirigentes. Se assim não fosse, também não poderia julgar os árbitros? Por sua vez os auditores indicados pelos clubes seriam suspeitos em julgar os clubes? Os indicados pelos atletas não poderiam julgar os atletas? Os Auditores do Rio Grande do Sul não poderiam julgar os clubes do seu Estado?

As indicações e eventuais apoios, não vinculam o Auditor às entidades, pois sua independência é reconhecida por lei."

Já a CBF emitiu uma nota no fim da tarde sobre o assunto:

"A CBF não pode se manifestar a respeito de documentos de origem duvidosa, provenientes de vazamentos ilegais, cuja autenticidade de seu conteúdo e contexto não se pode aferir. Não obstante, é legítima competência da CBF indicar nomes para, por exemplo, compor a Procuradoria do STJD, conforme estabelecido no Artigo 21, parágrafo primeiro, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD)."

Nota da Redação: a informação publicada faz parte de apreensão realizada pela Polícia Federal na residência do dirigente. Apenas para esclarecer, Ronaldo Botelho Piacente foi indicado pela entidade na vaga dos árbitros, e não nas duas às quais a CBF tem direito.

Veja como é a composição dos membros do Tribunal Pleno do STJD:

CBF - duas indicações: José Arruda Silveira Filho e Caio César Vieira Rocha (presidente)
CLUBES - duas indicações: Flávio Zveiter e Paulo César Salomão Filho
ATLETAS - duas indicações: Alexander dos Santos Macedo e Décio Neuhaus
OAB - duas indicações: Miguel Ângelo Cançado e Gabriel Marciliano Júnior
ÁRBITROS - uma indicação: Ronaldo Botelho Piacente

Comentários

Marco Polo indicou representante da arbitragem no tapetão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.