Como Guardiola faz Tite quebrar a cabeça no time titular da seleção para a Copa

ESPN.com.br
Getty Images
Ederson em ação pelo Manchester City
Ederson em ação pelo Manchester City

Pep Guardiola pode ser responsável por ter colocado uma "pulga atrás da orelha" do técnico Tite. Tudo por conta da transformação que o técnico catalão provocou no goleiro Ederson e no volante Fernandinho.

Ambos fazem uma temporada bem acima da expectativa e são titulares incontestáveis do Manchester City, o que pode colocar em xeque o fato de serem reservas para Alisson e Casemiro, pela ordem, na seleção brasileira dirigida por Tite.

Contratado por 40 milhões  de euros (R$ 157 milhões na cotação atual), Ederson deixou o Benfica para assumir uma missão complicada: ser titular no City. Guardiola já havia dispensado Joe Hart e não gostou do desempenho de Bravo na última temporada. 

Vindo a peso de ouro, Ederson tem correspondido e atendido as exigências de Guardiola. Fez 30 jogos dos 34 do City na atual temporada. Todos, é claro, como titular. Sofreu 19 tentos (média de 0,63 por compromisso). Mas não é apenas isso.

Dentro do conceito de jogo do treinador, isto é, que o goleiro deve também ser um jogador de linha na defesa, Ederson responde por 768 passes dados e 507 recebidos, segundo o TruMedia, a ferramenta de estatísticas da ESPN.

Todos foram dados na faixa de defesa do City, sim, mas no setor entre a meia lua e quase o círculo central. Ou seja, Ederson tem conseguido iniciar muitas vezes as jogadas para os Citizens

No clube inglês desde 2013, Fernandinho está prestes a renovar o contrato com o clube por cifras bem altas, segundo a imprensa inglesa, e vive o melhor momento pelo City. São 29 jogos, dos quais 26 como titular, dos 34 do clube na temporada.

Aos 32, o volante é responsável por 2.821 ações com a bola, 2.214 passes (entre certos e errados), 30 finalizações,  20 chances criadas. três assistências e dois gols marcados. É alvo constante de elogios de Guardiola.


CONCORRENTES

Apesar do bom momento na atual temporada, Ederson e Fernandinho são reservas de Alisson e Casemiro na seleção brasileira, respectivamente. Dois dos preferidos do técnico Tite. Por isso é difícil desbancá-los.

Mas será que os dois têm números melhores que os jogadores do City?

Alisson faz a primeira temporada como titular no futebol europeu e declarou recentemente que vive o melhor o momento na carreira. Fez 27 dos 28 jogos da Roma em 2017/18. Sofreu 21 tentos (média de 1,23 gols por compromisso).

Segundo o TruMedia, Alisson também participa bem do jogo, ajudando a iniciar as jogadas na defesa. São 975 passes dados e 466 recebidos. Muitos na zona entre a meia lua e o círculo central.

No Real Madrid, Casemiro também converteu-se em um dos pilares do sistema de jogo do técnico Zinedine Zidane. Presente em 27 dos 29 jogos da equipe espanhola (24 vezes como titular). Marcou cinco gols e deu uma assistência.

A contribuição dele é bem mais ampla: foram 2.053 ações com a bola, 1.391 passes (entre certos e errados), 29 finalizações, 31 chances criadas, 89 desarmes, 69 faltas sofridas e 55 cometidas.