Técnico, torcida e orgulho: por que clássico vale mais para o Milan do que para Inter

Rafael Valente, para o ESPN.com.br
Jogadores do Milan lamentam revés para a Atalanta
Jogadores do Milan lamentam revés para a Atalanta GettyImages

Uma longa mensagem de Natal escrita pelo presidente do Milan, Li Yonghong, aos jogadores e à comissão técnica rossonera no início da semana teve um objetivo maior do que simplesmente felicitá-los. Entre outras coisas, tentou conscientizá-los da importância do duelo contra a rival Inter de Milão, nesta quarta-feira, às 17h45 (de Brasília), pelas quartas de final da Copa da Itália.

E, acredite, a importância dada ao confronto vai bem além da rivalidade com o clube neroazzurro, duelo que você assistirá com exclusividade na ESPN, a partir das 17h40 (de Brasília).

O presidente chinês do Milan lembrou que todos precisam estar juntos e levar o time aos seus objetivos, o mais rápido possível. Inclusive, mencionou no comunicado que estará no estádio San Siro, nesta quarta, algo pouco comum de se ver.

A cobrança em forma de mensagem de Natal fez sentido para muitos torcedores.

A temporada do Milan é sofrível. O time ocupa a décima primeira colocação do Campeonato Italiano faltando um jogo para o fim do primeiro turno. Ou seja, está bem distante do quarto lugar (14 pontos) que o colocaria na próxima Uefa Champions League, sua prioridade.

Já trocou de técnico, ao demitir Vincenzo Montella em 27 de novembro, mas a situação não melhorou muito com a chegada de Gennaro Gattuso, que neste momento está igualmente pressionado e ameaçado de demissão.

Gattuso mostrou que está ciente disso e, no início da semana, disse que não pretende pedir para sair.

A torcida também já deu mostras que a paciência esgotou. As derrotas para o Verona e a Atalanta, esta em casa, nas duas últimas rodadas da Série A gerou protestos e ameaças. Uma derrota nesta quarta significará a eliminação da Copa da Itália e clima ainda mais tenso.

Como o time investiu 194,5 milhões de euros (R$ 763,8 milhões na cotação atual), a torcida e a diretoria esperam mais do que a equipe apresentou até aqui. O único torneio em que está bem a Liga Europa, onde se classificou para a fase dezesseis-avos.

Na Copa da Itália, torneio em que tradicionalmente os grandes poupam os titulares e usam equipes alternativas, Gattuso chegou a considerar a possibilidade de escalar força máxima, embora tenha compromisso pelo Italiano no sábado. 

O título da Copa da Itália assegura vaga apenas na Liga Europa, para alcançar a Champions League teria de conquistar a Liga Europa ou terminar entre quatro primeiros do Italiano. Mesmo assim, avançar a semifinal da copa nacional será bom para aliviar o ambiente.

O fator dérbi contribuiu para isso. O Milan não vence a Inter há três partidas (duas derrotas e um empate). Mas pior do que isso é ver que a arquirrival ocupa a terceira colocação do Italiano, tendo investido duas vezes menos - 80 milhões de euros (R$ 314 milhões).

Aliás, a Inter parece bem mais resolvida com seu real potencial. Chegou a liderar a competição, mas tratou logo de frear a empolgação do público. A diretoria afirma que a briga é para ficar entre os quatro primeiros, mas a diferença para o Napoli é de cinco pontos.

A Inter vem de dois tropeços no Italiano (derrotas para Udinese e Sassuolo), mas a situação, comparada a do Milan, é melhor.

Ou seja, o orgulho também estará em jogo nesta quarta-feira.

HISTÓRICO

Milan e Inter já se enfrentaram 23 vezes pela Copa da Itália e o retrospecto é favorável ao lado rossonero do duelo.

Foram nove vitórias milanistas, sete empates e sete triunfos interistas.

Comentários

Técnico, torcida e orgulho: por que clássico vale mais para o Milan do que para Inter

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.