Presidente corintiano acha grupo difícil, mas vê vaga “garantida”

Gazeta Press
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press
Roberto de Andrade, o presidente do Corinthians
Roberto de Andrade, o presidente do Corinthians

Apesar de adotar um tom respeitoso ao analisar os adversários do Corinthians na fase de grupos da Copa Libertadores da América, definidos em sorteio realizado na noite desta quarta-feira, no Paraguai, o presidente Roberto de Andrade mostrou confiança na classificação da sua equipe. O atual campeão brasileiro integra a chave 7, a mesma de Independiente-ARG, Millonarios-COL e Deportivo Lara-VEN.

“Dois clubes passarão. O Corinthians tem grandes chances de avançar. Aí, sobra outra vaga. Sei que a minha está garantida. Dos outros, não sei qual passará”, sorriu Roberto, em entrevista à Fox Sports.

Na maior parte do tempo em que se pronunciou, contudo, o presidente corintiano foi respeitoso aos adversários. “Tenho certeza de que não há ninguém mais ou menos na minha chave. É uma chave difícil. Só que, às vezes, é legal começar com dificuldade. Vamos mais fortes para o mata-mata, sei lá. Vamos jogar”, disse.

Teoricamente, o maior problema para o Corinthians no grupo 7 é o Independiente, que conquistou a Copa Sul-Americana em cima do Flamengo, no Maracanã, e possui o status de maior vencedor da história da Libertadores, com sete títulos.

“É fortíssimo. Acabamos de assistir aos dois jogos contra o Flamengo, em que eles deram muito trabalho e conquistaram o título. Será muito difícil mesmo. Mas serão dois jogos contra eles. Isso ajuda. Quando é um só, às vezes, você não está em uma noite tão boa”, comentou Roberto de Andrade.

Os elogios do mandatário do Corinthians se intensificaram quando o assunto era o Millonarios. “Pelo que tenho lido, eles estão muito bem, com dinheiro, fortalecendo o time, montando um belo esquadrão para a Libertadores. Coloco como o adversário mais difícil”, elegeu.

Nem mesmo o modesto Deportivo Lara acabou desprestigiado por Roberto de Andrade. “Não conheço esse clube, então não posso falar. Não posso julgar pelo nome, pelo país, por nada. Já vimos clubes desconhecidos eliminarem grandes do Brasil. Vamos tomar ciência e ver o que vai acontecer”, respeitou.

Roberto de Andrade deixará a presidência do Corinthians antes de os classificados do grupo 7 estarem definidos. Em 3 de fevereiro, Andrés Sanchez, Antonio Roque Citadini, Felipe Ezabella, Paulo Gacia e Romeu Tuma Júnior concorrerão à sua sucessão em eleição no Parque São Jorge.