'Madden' é um dos jogos que viverá para sempre

Michael Rothstein/ESPN.com

Das partidas entre amigos aos grandes torneios de esports, Madden é um dos grandes entre os jogos esportivos
Das partidas entre amigos aos grandes torneios de esports, Madden é um dos grandes entre os jogos esportivos Reprodução/EA Sports

Texto originalmente publicado em ESPN Esports.

Em letras amarelas garrafais, surgiu uma mensagem na tela. Um jogador - destacado apenas por seu número - foi ferido por outro número que também representava um companheiro. Uma ambulância veio acelerando pelo campo, passando por qualquer coisa em seu caminho.

O ano era 1992. John Madden Football era algo totalmente diferente. Era mais caricatural do que simulado, no limite do que a tecnologia poderia garantir na época. Tinha suas falhas - pelo menos nós pensamos que eram -, mas em nosso quarto, com controles de Mega Drive em nossas mãos, era algo fantástico.

Meus avós estavam próximos, tentando imaginar o que estava acontecendo. Meu primo, que morava no subúrbio de Boston, estava visitando meus avós e eu em Nova York. Ele e eu, décadas após nossos pais compartilharem a mesma sala, estávamos jogando Madden de maneira que nossos pais nunca sonhariam em sua juventude.

Jogávamos na mesma equipe, um adolescente e um pré-adolescente tentando vencer o computador nos playoffs para conquistar o Super Bowl. De três a cinco vezes por ano, passávamos horas jogando basquete ou videogames – e entre breves momentos nos aviões de Microsoft Flight Simulator e "TV Sports Basketball", voltávamos  para o mesmo jogo: Madden. Foi assim por toda nossa infância. Uma combinação de Madden e NCAA nos acompanhou pela faculdade em Syracuse até que pudéssemos finalmente jogar online no início da idade adulta.

Para uma geração de jogadores de videogames, especificamente para fãs de jogos esportivos, Madden era um ritual. Antes que você pudesse jogar online com pessoas que não conhecia, jogar Madden era se reunir no porão da casa com a maior televisão uma vez por semana.

Tudo girava em apostas e provocações, algo sem fim, um vínculo entre amigos que ainda existe décadas mais tarde. A maioria dos jogadores tem suas histórias de Madden, das derrotas mais doídas aos campeonatos conquistados, do uso das jogadas mais efetivas a descoberta dos erros que causavam tantos problemas. A minha favorita foi em uma decisão de conferência da AFC, meu primo e eu juntos, quando o computador decidiu colocar nosso oponente com uma vantagem de 14 pontos.

Nós jogamos e ganhamos de qualquer maneira.

Em Syracuse, 10 de nós moramos juntos em uma casa. Era um lugar sombrio que tinha uma varanda inclinada no segundo andar e um porão que poderia ser comparado a um calabouço, mas também o local onde foram disputados os mais intensos jogos de Madden que eu já vi. Basicamente, um lugar como esse ainda existe em quase todos os campi universitários.

Oito de nós estavam juntos em uma liga em Madden 01. O cartão de memória do PlayStation 2 viajava de sala para sala com uma etiqueta com a palavra "Madden" para que não fosse confundido com outro cartão ou fosse erroneamente excluído, destruindo nosso trabalho. 

As rivalidades ficaram tão aquecidas que alguns oponentes tiveram "jogos fechados", o que significava a presença apenas dos dois participantes e um terceiro elemento neutro como testemunha.

E ficou intenso. Em muitas oportunidades, o perdedor não falava com o vencedor por um dia. Se fosse um jogo eliminatório, poderia se chegar a dois dias sem papo. Um dos meus irmãos da fraternidade tinha o hábito de arremessar os controles. Havia pelo menos um par de controles danificados pela casa até o final do ano.

Mesmo agora, 15 anos depois, as noites de jogos Madden ainda acontecem ocasionalmente no subúrbio de Washington, quando um dos meus irmãos de fraternidade e eu nos reunimos, com direito a draft e simulação de temporadas enquanto jogamos um contra o outro a cada ano.

É a nostalgia que nos leva de volta aos dias em que os videogames eram mais simples e éramos mais jovens, mesmo que tivéssemos sempre a versão mais atualizada. O jogo evoluiu - juntei-me a uma liga Madden este ano com um dos meus colegas da ESPN, Daniel Dopp e três de seus amigos que conheci através da internet.

Isso acontece com a regularidade agora. Há milhares de jogadores online no Xbox One e PlayStation 4. O mercado de Madden cresceu. Existem torneios nacionais e prêmios em dinheiro. Há uma nova geração inteira de jogadores que não se lembra dos dias antes dos jogos online, que não tem ciência dos dias em que ficávamos ao lado do oponente, enquanto havia alguém de "próximo".

Encontrar o "próximo" é fácil agora. É tão fácil como encontrar outro adversário online. Eu ainda jogo online, mas não é a mesma coisa. Talvez essa seja a nostalgia, com meu primo afastado e agora um fanático da NBA2K. Nós crescemos, temos trabalho e famílias próprias.

Mas os videogames fazem parte da cultura agora. Então, em um dia de inverno frio, quando as crianças estiverem grandes o suficiente, os pais podem brincar com seus filhos e - assim como nos porões e dormitórios com amigos muito antes - uma nova geração pode se unir através de Madden.

Porque isso é o que mais de um quarto de século de videogames podem fazer.

Comentários

'Madden' é um dos jogos que viverá para sempre

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.