Corinthians pede faixa e medalha para Pablo, mas volta é improvável

Gazeta Press
Gabriela Moreira mostra como foi o lançamento de duas chapas às eleições do Corinthians

A relação entre o Corinthians e o zagueiro Pablo, estremecida desde o começo do ano, chegou ao seu pior estado no final do mês passado, quando foi acordado entre as partes que o Alvinegro não adquiriria os direitos econômicos do atleta, pertencentes ao Bordeaux-FRA. Passadas as complicações do período, porém, o clube já providenciou uma faixa de campeão brasileiro e uma medalha para o defensor, que não tem seu retorno totalmente descartado.

A primeira láurea recebida pelo defensor, que reclamou publicamente por ter sido impedido de jogar na partida da entrega da taça, contra o Atlético-MG, foi uma faixa de campeão, entregue a todos do elenco. O responsável por recebê-la foi o seu empresário, Fernando César, que ficou de repassá-la ao cliente, atualmente em férias na cidade de Fortaleza-CE.

A medalha, por sua vez, foi um pedido direto do clube para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), alegando que alguns dos seus profissionais ficaram sem o prêmio, como o gerente de futebol, Alessandro. Assim que a encomenda chegar, o Alvinegro procederá com a entrega aos respectivos destinatários, entre eles o camisa 3.

Ainda que a relação tenha melhorado, porém, seu retorno é improvável. Pessoas ouvidas pela reportagem, tanto da comissão técnica quanto da diretoria, surpreenderam-se pela demora do atleta em anunciar qual será o seu destino em 2018. Há cerce de uma semana, seu agente chegou a dizer que o defensor estava muito perto de defender o arquirrival Palmeiras, mas, até o momento, nada foi confirmado.

Para Fellipe Bastos, Corinthians terá que trabalhar a pressão do favoritismo para não oscilar em 2018

Envolvidos na negociação, dirigentes suspeitaram que a pedida de luvas adiantadas feita pelo empresário indicava um acerto prévio com outro clube. Porém, decorridos 15 dias do final da competição e quase um mês do anúncio de que Pablo não seguiria no Timão, nada há de certo sobre o seu destino.

Considerado um nome caro para os padrões nacionais, Pablo custaria cerca de R$ 12 milhões ao Corinthians, além de salários e bonificações. Para outras equipes, no entanto, a quantia pode chegar até a R$ 24 milhões, dependendo da pedida do Bordeaux.

Sendo assim, conforme o tempo passar e o negócio não sair, é possível que Corinthians e jogador retomem as conversas para permanência, provavelmente por valores mais baixos do que os de outrora. Essa possibilidade, porém, é ainda bastante improvável no olhar dos responsáveis pelo futebol corintiano.