Confederação de Automobilismo repudia briga nas 500 Milhas de Kart

Agência Gazeta Press
Reprodução
500 Milhas de Kart em São Paulo acabou em briga na pista
500 Milhas de Kart em São Paulo acabou em briga na pista

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) divulgou uma nota repudiando a briga ocorrida ao final das 500 milhas de Kart, disputada no último sábado. Na prova, vencida por Rubens Barrichello, Tuka Rocha e Rodrigo Dantas protagonizaram um acidente e trocaram socos após um desentendimento na pista.

Tuka, integrante da equipe de Thiago Camilo, estava na disputa pela liderança da prova a 18 voltas do fim. No entanto, o piloto acabou bloqueado por Dantas, que era retardatário, durante uma curva e os dois acabaram colidindo, indo direto para a barreira de pneus. O parceiro de equipe de Massa aplaudiu ironicamente a ação e, na sequência, os dois pilotos deixaram os seus veículos e começaram a trocar socos enquanto os outros karts seguiam na corrida.


O resultado foi que todos os concorrentes da Sambaíba e da MDG Matrix acabaram desclassificados. E a confusão seguiu fora da pista.

Na nota, a CBA cobrou uma “atitude enérgica” da Liga Paulista de Automobilismo e destacou que dará todo o auxílio necessário para que a justiça seja feita.

Confira a nota na íntegra:

A Confederação Brasileira de Automobilismo vem a público manifestar seu total repudio ao aviltante fato ocorrido durante as 500 Milhas de Kart Granja Viana. Cenas como as vistas neste último sábado, 16, desonram qualquer apaixonado por velocidade e lesam de forma contundente a imagem do nosso esporte.

Atitudes assim não podem, sob nenhuma hipótese, passar incólumes. Pelo bem da nossa modalidade, exigimos que a Liga Paulista de Automobilismo e seu tribunal tomem atitudes enérgicas contra os personagens que geraram tão inqualificável episódio.

Ainda que o evento tenha sido realizado por uma instituição independente, ou seja, não subordinada às instâncias jurídicas da CBA, nós, como entidade máxima do automobilismo, daremos todo o apoio necessário para que a LPA possa fazer justiça junto aos envolvidos. Já nesta próxima segunda, 18, enviaremos um ofício a sua diretoria solicitando que sejam aplicadas todas as medidas cabíveis.

Por fim, qualquer que seja a punição aplicada, esperamos que todos os profissionais envolvidos possam enxergar e compreender o desserviço que prestaram ao nosso esporte e que fatos como esse nunca mais voltem a ocorrer em nossas pistas.

Waldner Bernardo “Dadai”

Presidente da Confederação Brasileira de  Automobilismo