Brasileiro diz que Fifa 'roubou' sua ideia, e spray para árbitros pode acabar

ESPN.com.br

Spray foi usado pela Fifa na Copa de 2014
Spray foi usado pela Fifa na Copa de 2014 FABRICE COFFRINI/AFP/Getty

O spray de espuma utilizado pela arbitragem para determiner a posição da barreira em uma cobrança de falta já deixou de ser novidade. Mas agora corre o risco de desaparecer dos campos de futebol.


“A Fifa roubou minha ideia. Isso vai contra o jogo limpo”, disse Heine Allemagne, brasileiro inventor do equipamento, em entrevista ao The New York Times, onde afirmou ainda que a entidade permitiu que outras companhias produzissem e vendessem sprays para ser usado em jogos.

Nesta semana, uma corte no Rio de Janeiro reconheceu sua patente em 44 paises, ordenando ainda que a Fifa, com quem Allemagne briga há anos pelo reconhecimento, pare de utilizar o spray em qualquer uma de suas competições.

A violação da determinação poderia resultar em multa de US$ 15 mil (R$ 49,62 mil) por partida. Isso não parece ter intimidado a Fifa, que já usou o spray na decisão do terceiro lugar do Mundial de Clubes.

O jornal norte-americano entrou em contato com a entidade máxima do futebol mundial, mas ouviu que nenhuma afirmativa poderia ser feita, já que a disputa ainda continuava nos tribunais.

Patenteado com o nome “9.15 Fair Play Limit”, o spray foi utilizado pela primeira vez pela Fifa na Copa de 2014. Naquela ocasião a entidade tentou adquirir a patente por US$ 500 mil, mas o acordo não foi selado.

No Mundial que aconteceu no Brasil, a empresa brasileira forneceu 300 tubos do spray sem custos para a utilização. Ex-secretário geral da Fifa, Jérôme Walcke enviou uma carta à Allemagne e seu sócio, Pablo Silva, reconhecendo que a invenção realmente havia ajudada nos aspectos de fair play do esporte.

Bertozzi destaca hegemonia europeia e questiona: 'A gente precisa de um mundial de clubes?'

Allemagne disse ao The New York Times que esperava que Gianni Infantino, que sucedeu Blatter, agisse de forma melhor. “Era a chance dele de mostrar que se era um grande homem ou apenas medíocre como os piratas do passado”, declarou.

Allemagne disse que passou 15 anos desenvolvendo a espuma que desaparecesse minutos depois de utilizada, e agora pede uma indenização de US$ 100 milhões.

Antes da decisão desta semana, advogados da Fifa disseram ao brasileiro que a entidade não tinha mais paciência sobre o tema, garantindo que não havia provas das patentes, e que a Fifa não entraria em negociação.

Comentários

Brasileiro diz que Fifa 'roubou' sua ideia, e spray para árbitros pode acabar

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.