Alessandro admite sondagens por campeões e foca busca por zagueiro

Gazeta Press

Reprodução ESPN
Alessandro, gerente de futebol do Corinthians
Alessandro, gerente de futebol do Corinthians

O gerente de futebol do Corinthians, Alessandro, admitiu nesta sexta-feira que o mês de dezembro tem sido de diversas consultas a respeito dos jogadores do clube. Valorizados pelo bom desempenho na última temporada, quando levantaram a taça do Paulista e do Brasileiro, os corintianos têm sido alvos de clubes do exterior interessados no seu futebol.

“São situações bastante corriqueiras que, para o departamento de futebol, não param. As valorizações dos atletas foram muito altas, é normal que haja consultas”, afirmou o dirigente, em entrevista concedida à Corinthians TV, explicando o motivo de ir mais ao Parque São Jorge do que ao CT Joaquim Grava.


“É um período um pouco mais agitado, em contato direto sempre com o treinador, mesmo que já tenhamos deixado redondo quais são as possibilidades. Aqui estamos perto de todos, do setor jurídico, do financeiro”, disse Alessandro, que, até agora, acertou apenas as chegadas do atacante Júnior Dutra e do volante Renê Júnior.

“O Júnior já assinou contrato de dois anos. O Renê Júnior está bem encaminhado, atleta está viajando, acredito que na semana que vem ele já possa assinar, quando voltar ao Brasil”, disse o corintiano, relembrando o período de férias do meio-campista nos Estados Unidos, que deve acabar na próxima semana.

Por fim, Alessandro ainda deixou claro que o clube tem colocado um foco na busca por um zagueiro, posição em que, na teoria, perdeu o titular Pablo no final do Campeonato Brasileiro. A ideia é trazer dois nomes para o setor, sendo que um deles chegaria para assumir a titularidade - e que ainda pode ser o próprio Pablo.

Entenda como a negociação de São Paulo com Jean, goleiro do Bahia, pode ajudar o Corinthians

“Estamos buscando um zagueiro, temos uma carência no setor. Não tem sido fácil encontrar um atleta à altura do Corinthians, mas nós vamos encontrar. Sabemos da ansiedade do torcedor, mas é um pouco trabalhoso. Pode ser compra, pode ser empréstimo. Tem muita coisa envolvida”, declarou.