Posse de bola determina time grande? Veja o único dos 15 times mais ricaços do mundo que fica com ela menos que rivais

ESPN.com.br
Com direito a furada e defesaças, veja os lances imperdíveis da 17ª rodada da Premier League

Você, fã de esportes, é um daqueles apreciadores da posse de bola e crê que ela determina time grande?

Pois saiba que um dos 15 mais ricos clubes do mundo fica menos com ela em relação a seus adversários nas partidas: o Atlético de Madri.

Décima-terceira equipe a ganhar mais dinheiro em 2016/17, com 228,6 milhões de euros (R$ 900,7 milhões) faturados, os colchoneros, que enfrentam o Alavés, neste sábado, às 17h30 (de Brasília), com transmissão AO VIVO e EXCLUSIVA da ESPN Brasil e do WatchESPN, ficam, em média, 48% do tempo dos jogos com a pelota nos pés.

Mesmo assim, com esses números, o time treinado por Diego Simeone obteve 11 vitórias, 11 empates e apenas uma derrota nas 23 partidas realizadas até aqui na temporada, divididas entre Campeonato Espanhol, Uefa Champions League e Copa do Rei. 

O único revés foi sofrido para o Chelsea, em setembro, pela Liga dos Campeões, e é dando a bola que o clube madrileno possui uma longa invencibilidade de 15 partidas sem sair de campo derrotado.

O alto número de igualdades, porém, fez com que o Atlético fosse eliminado de forma precoce na principal competição continental - ficou em terceiro lugar no grupo que ainda tinha Roma, Chelsea e Qarabag-CAZ.

No outro extremo da tabela de ricaços, o dono da maior posse de bola é, claro, o Manchester City.

Para Guardiola, sequência de vitórias mostra como o Manchester City é mentalmente forte

Como não poderia deixar de ser, Pep Guardiola e companhia têm a pelota em seus pés 68,8% do tempo, em média, nas partidas. Ao contrário do "Atleti", que marcou poucos gols até aqui (44), o City foi às redes 68 vezes na temporada - só na Premier League, ele possui disparadamente o melhor ataque, com 52 gols marcados.

Na tabela de maior "grana" faturada em 2016/17, os Citizens ocupam a quinta colocação no mundo, com 524,9 milhões de euros (pouco mais de R$ 2 bilhões).

Veja, na tabela abaixo, os 15 times mais ricos do mundo e, depois, o ranking da posse de bola entre eles: