Ex-número 1 e aposentado, Hewitt jogará duplas no Aberto da Austrália

Gazeta Press

Getty
O australiano Lleyton Hewitt jogará o Grand Slam de seu país
O australiano Lleyton Hewitt jogará o Grand Slam de seu país

O australiano Lleyton Hewitt, ex-número 1 do mundo no ranking de simples da ATP e aposentado desde o início de 2016, voltará a atuar. Ele jogará a chave de duplas do Aberto da Austrália, em janeiro.

No primeiro Grand Slam do ano, jogado em seu país, o tenista formará parceria com o compatriota Sam Groth, que também deixará as quadras após a competição, aos 30 anos.


“Vai ser divertida esta experiência, e assim é sempre no Aberto da Austrália. Estou batendo bola todos os dias, então não vamos entrar apenas para fazer número. Vamos tentar ir longe”, declarou Hewitt, ao jornal Herald Sun.

Como jogador de simples, o ex-número 1 do mundo não conquistou o Slam disputado em casa, chegando à final em 2005, mas caindo para o russo Marat Safin. Ele venceu Wimbledon, em 2002, e o Aberto dos Estados Unidos, em 2001. Nas duplas, também conquistou na América do Norte, em 2000.

Esta não será a primeira vez que Lleyton deixará a aposentadoria de lado. Em 2016, após parar no início do ano, ele voltou duas vezes, sempre em duplas. Primeiro, disputou um confronto da Copa Davis pela Austrália, justamente ao lado de Groth, perdendo para os irmãos Mike Bryan e Bob Bryan, dos Estados Unidos.=

Incógnita de Serena e Federer 'compenetrado': Meligeni avalia chances de tenistas em 2018

Na sequência, em julho, jogou a chave de Wimbledon. Seu companheiro foi o compatriota Jordan Thompson. Eles caíram na segunda rodada, para a dupla Pospisil/Sock.