Simeone diz que ter medo o faz um técnico melhor: 'Estar sossegado é tóxico'

EFE

Denis Doyle/Getty Images
Diego Simeone comemora pelo Atletico de Madri
Diego Simeone comemora pelo Atletico de Madri

Reconhecido por seu bom trabalho na parte tática, mas também por ser um grande motivador, o técnico Diego Simeone revelou nesta quarta-feira ao jornal francês "L'Équipe" que evita ao máximo se acomodar e que transfere isso para seus jogadores no Atlético de Madrid.

"O medo faz você melhorar, o medo o faz rebelde, o medo faz você ficar alerta. Estar sossegado é tóxico, estar descontraído é tóxico, acreditar que você é melhor é tóxico. Porque o futebol é muito variável. O melhor estado mental de um jogador de futebol é quando ele está com medo, isso o obriga a chegar ao seu melhor nível", disse o treinador argentino, em uma prévia de uma entrevista que será divulgada na integra pelo periódico no próximo sábado.

'Cholo' Simeone está à frente do 'Atleti' desde dezembro de 2010 e já conquistou um título do Campeonato Espanhol, um da Liga Europa e um da Copa do Rei, entre outros, além de ter sido vice da Liga dos Campeões duas vezes, em 2014 e 2016.

"Eu acredito que o jogador percebe o que o treinador sente. Ele o olha o tempo todo. E quando o treinador abaixa sua energia, ele perde seu vestiário", disse o técnico, que também comandou Racing, Estudiantes, River Plate, San Lorenzo e Catania.

O ex-jogador, que pendurou as chuteiras em 2006, disse que continua desfrutando do futebol da mesma maneira que quando era atleta. "Claro que eu vivo o jogo, mas eu o vivo para ajudar os jogadores a alcançar seu melhor nível", declarou Simeone, que explicou porque gesticula tanto à beira do gramado.

"Fico incomodado por ver um corpo que baixa a guarda no campo, porque sei que vai jogar mal e vai prejudicar a minha equipe", argumentou.