Eles já já vão dominar uma galáxia - não muito distante: a próxima geração de craques no estilo 'Star Wars: Os últimos Jedi'

A próxima geração no estilo
Star Wars: Os últimos Jedi

Todos nós sabemos quem comanda a galáxia do futebol neste momento: Neymar, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Mas quem está liderando a próxima geração? Inspirando-se em "Star Wars: Os últimos Jedi", que está chegando aos cinemas, usamos a Força para selecionar os melhores jovens jogadores, destinados a dominar o esporte em alguns anos, senão antes. Com vocês, o os titulares do sub-21 da equipes ESPN / Star Wars.

*Por Adam Hurrey | Ilustrações de Brian Konnick | Edição de Rafael Belattini e Ricardo Zanei

 

Gabriel Jesus

Atacante, 20 anos, Manchester City

Aos 19 anos, era esperado que Gabriel Jesus não incomodasse tanto quando chegou ao Manchester City. Em vez disso, o atacante é destemido, cheio de energia e agressividade, lembrando um Kylo Ren. Os paralelos não param por aí: Jesus joga futebol em um clube que é muito parecido com a Primeira Ordem, dados seus ambiciosos planos para dominar a galáxia.

Seria esperado que Jesus deixasse o Brasil e encontrasse seu lar no meio do caminho, digamos, em Portugal ou na Eredivisie. Mas ele foi para o City, se encaixando perfeitamente no ataque de Pep Guardiola. Com a bola no pé, Jesus é eficiente e implacável. Sem ela, ele é praticamente a mesma coisa.

Jesus não é apenas o futuro - ele é o aqui e agora.

 

 

 

Christian Pulisic

Meia-atacante, 19 anos, Borussia Dortmund

Os EUA são a maior nação no futebol que nunca produziu um verdadeiro talento individual. Mas a busca por um Cavaleiro Jedi que inspire a galáxia, estilo Luke Skywalker, pode ter acabado.

A transferência complicada de Christian Pulisic para o Borussia Dortmund aos 16 anos foi, em suas palavras, uma experiência de "intensidade e humildade", que nos EUA ele não poderia usufruir. Era um casamento perfeito: um adolescente inteligente, talentoso e motivado, colocado sob os cuidados de um clube que sabe como tratar seus jovens talentos.

Assim como a jornada de Luke Skywalker, Pulisic enfrenta um momento de pressão e expectativas potencialmente esmagadoras - em um momento em que a necessidade de um talismã norte-americano nunca foi tão urgente. Mas a Força é forte nele.

 

 

 

Marco Asensio

Meia-atacante, 21 anos, Real Madrid

A ênfase com jovens atacantes é, muitas vezes, no seu ritmo e nos dribles. Marco Asensio tem todos esses atributos, mas não é por isso que ele chamou a atenção nos últimos dois anos. O jogador do Real Madrid tem todos os ingredientes para se tornar o equivalente futebolístico da capitã Phasma, comandante dos Stormtroopers, sempre interessado em resolver problemas de forma direta.

A temporada de Asensio até agora foi temperada com algumas das conexões mais límpidas que uma chuteira já fez com uma bola. A vitória do Real Madrid sobre o Barcelona na Supercopa espanhola foi coroada, em casa e fora, por dois ataques trovejantes de Asensio: o primeiro, um tiro no canto superior no Camp Nou, o segundo, um míssil de quase 30 metros que Marc-Andre ter Stegen pensou duas vezes antes de tentar parar.

 

 

 

Dele Alli

Meia-atacante, 21 anos, Tottenham

Dele Alli é o tipo de jogador que pode governar a galáxia. Mas será que sua habilidade o deixará no caminho para se tornar uma versão do Líder Supremo Snoke?

É preciso muita autoconfiança para passar da League One para a Premier League, ainda mais aos 19 anos, mas essa é apenas uma das coisas que imediatamente surpreende sobre Alli. Ele baseia-se mais no equilíbrio do que na força, se escondendo na parte de trás do campo ao invés de se lançar sobre o adversário.

Até mesmo os seus delitos de campo têm uma perspicácia furtiva. Tal é a capacidade inata de Alli para atuar ao estilo do Lado Negro que, apesar de um declínio recente na forma, ele ainda conseguiu aplicar uma caneta no árbitro do derby em Londres.

"Destemido" é uma palavra usada muito facilmente para jogadores jovens, mas não houve um momento - desde o MK Dons até se tornar titular para a Inglaterra - em que ele parecesse duvidar de si mesmo. E todos sabemos onde a dúvida e o medo podem levar...

 

 

 

Kylian Mbappé

Atacante, 18 anos, Monaco (emprestado ao PSG)

Se há um jovem jogador que pareça capaz de dominar a Força, assim como Rey está tentando fazer em "O Último Jedi", é Kylian Mbappe. Mesmo na realidade acelerada do futebol moderno, talvez nunca mais haja um período de 18 meses tão transformadores na carreira de um adolescente. Foi o tempo que levou para Mbappe, desde a estreia no Monaco até o compromisso de 180 milhões de euros com o Paris Saint-Germain, para se tornar o assunto da galáxia do futebol.

Ele ainda vai ter 19 anos na Copa do Mundo de 2018, e há um perigo iminente de que seu incrível repertório seja subestimado. Vários jovens atacantes poderiam igualar seu ritmo, mas poucos, se algum, podem fazer o tempo parar ao olhar nos olhos do goleiro.

 

 

 

Gianluigi Donnarumma

Goleiro, 18 anos, Milan

O reinado de 20 anos de Gianluigi Buffon na Azzurra pode ter chegado a uma conclusão dolorosa por não ter conseguido a vaga para a Copa do Mundo, mas o processo de reconstrução será fundamentado em um talento surpreendente, Gianluigi Donnarumma.

Seu tamanho - a estrutura de 1,95 de altura faz com que ele se pareça com o Chewbacca no gol - é impossível ignorar, mas de alguma forma ele parece ainda maior ao se alongar para defender um chute em direção a uma das suas traves. Um adolescente desse tamanho deveria ser um saco desajeitado de nervos. Em vez disso, Donnarumma fica cada vez mais objetivo.

 

 

 

Benjamin Henrichs

Lateral direito, 20 anos, Bayer Leverkusen

Um meio-campo convertido para a lateral direita - um Philipp Lahm invertido - Benjamin Henrichs tem tudo planejado, ou pelo menos assim parece. O instinto ofensivo de sua juventude tem sido bom para ele, enquanto evolui para o mais moderno dos laterais: dinâmico o suficiente para subir e descer o campo, enquanto é técnico o bastante para para atuar até na esquerda.

Laterais já foram considerados secundários no futebol. Agora, eles devem ser ágeis, inventivos, incansáveis, habilidosos ... em outras palavras, construídos como as melhores máquinas de combate da galáxia, os Stormtroopers, tanto em ataques como na defesa. E Henrichs - firmemente no radar do Bayern de Munique - parece ser outra demonstração cara do quanto eles se tornaram valiosos.

 

 

 

Theo Hernández

Lateral esquerdo, 20 anos, Real Madrid

Você tem que ser obstinado - digo, realmente obstinado, como Poe, o condecorado piloto da Resistência - para fazer o que Theo Hernández conseguiu tão cedo em sua carreira. Ele começou com o Atlético Madrid, mas com o caminho para o time principal bloqueado por Filipe Luis, Theo decidiu fazer um movimento ousado (depois de um empréstimo bem sucedido ao Alavés) em direção ao rival Real Madrid por um valor inicial de € 24 milhões, terminando o pacto de não agressão de 17 anos entre os clubes de Madri.

Como Henrichs, Theo é outro representante da nova raça de laterais, mas suas arrancadas são menos baseadas na força e mais em cobrir maior distância com suas passadas longas. Como ele vai se desenvolver no “aquário” do Bernabeu ainda será visto, mas o futuro parece promissor.

 

 

 

Malang Sarr

Zagueiro, 18 anos, Nice

Geralmente, há um consenso quando você descreve um defensor como "um bom leitor do jogo": alguém que pode traçar, esquematizar e preparar, mas não será aquele que bombardeia o inimigo. Felizmente para o prodigioso Malang Sarr, do Nice, não parece haver qualquer meio-termo: Considere-o como um General Hux mais aventureiro que sempre está disposto a entrar numa briga.

Numa posição de conforto que nenhum jovem de 17 anos tem direito de ficar desde o início, Sarr marcou sua estreia por um clube em que ele entrou aos cinco anos, marcando o gol da vitória e depois dedicando-o às vítimas do ataque terrorista de Nice.

E o quanto ele é bom? Nenhum defensor na Ligue 1 tem a média de interceptações por partida maior do que Sarr e, com o ressurgimento da defesa de três homens, seu pé esquerdo poderia ser o seu ingresso para este grande momento.

 

 

 

Jonathan Tah

Zagueiro, 21 anos, Bayer Leverkusen

"Há algo especial em uma boa marcação", escreveu Jonathan Tah no The Player's Tribune. "Sempre amei esse sentimento". Você imaginaria um Stormtrooper da Primeira Ordem dizendo algo semelhante.

Ter o Tah, com seus 1,94 de altura, colidindo com você provavelmente não é uma das experiências mais agradáveis da Bundesliga. Aos 21 anos, sua lista de apelidos inclui “Big Mike”, “The Battleship” (Navio de Guerra) e "The Bear" (O Urso). Mas Tah também tem delicadeza acompanhando o físico. Depois de fazer sua estreia na Bundesliga aos 17 anos no clube da sua cidade natal, Hamburgo, ele se tornou um zagueiro de primeira: joga para se livrar dos problemas, anulando-os com sua força.

Mas isso tem muito a ver com uma infância lutando contra os atacantes no chão duro de um playground local: "Sempre que via a oportunidade de derrubar um atacante, não conseguia me segurar".

 

 

 

Renato Sanches

Meia, 20 anos, Swansea City (emprestado pelo Bayern de Munique)

Quando pensamos em Renato Sanches, pensamos em Finn - um personagem que começou em um caminho, apenas para entrar em uma jornada surpreendente, enquanto se sentia em conflito com seu futuro. Mas coloque-o em uma briga e você verá o melhor dele enquanto ele deixa a adrenalina assumir.

Faz apenas dois anos que fez sua estreia no Benfica e quase um ano desde que ele se aproveitava da glória do título Europeu e o premio de Melhor Jogador Jovem do torneio. Sem mencionar que ele também assinou com o Bayern de Munique em 2016 por € 80 milhões. Mas Sanches sofreu durante o empréstimo na Premier League, e ele provavelmente gostaria de esquecer esta temporada até agora.

Quando está bem, no entanto, Sanches tem uma presença assertiva no campo, robusto na marcação e cheio de propósito quando avança. Não é de admirar que uma vez tenha se comparado a Clarence Seedorf, o mestre no meio-campo. Alcançar metade dessa longevidade no nível de elite será um sucesso para Sanches.

 

 

*O conteúdo original pode ser acessado em inglês, "Introducing football's next generation -- Star Wars: The Last Jedi-style", e em espanhol "Presentamos a la siguiente generación del futbol al estilo Star Wars: The Last Jedi".

Comentários

Eles já já vão dominar uma galáxia - não muito distante: a próxima geração de craques no estilo 'Star Wars: Os últimos Jedi'

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.