Goleiro do Al-Jazira tem ex-Arsenal como mentor e fez 'melhor partida do mundo' em 2017

Antônio Strini, do ESPN.com.br, e Mateus Carreira, do DataESPN
Getty
 Ali Khaseif fecha a porta para Achraf Hakimi durante a semifinal do Mundial
Ali Khaseif fecha a porta para Achraf Hakimi durante a semifinal do Mundial

Independentemente da vitória do Real Madrid sobre o Al-Jazira nesta quarta-feira, a emocionante partida válida pela semifinal do Mundial de Clubes teve um personagem que roubou os holofotes. E não estamos falando de Romarinho.

Ali Khaseif, goleiro de 30 anos, natural dos Emirados Árabes Unidos, viveu momentos de glória contra o campeão europeu. E não é exagero algum dizer que foi o melhor primeiro tempo de um arqueiro no ano. Os números podem comprovar isso.

Direto dos Emirados Árabes, jornalista gremista Milton Jung fala sobre expectativa da decisão do Mundial


De acordo com o TruMedia, o banco de dados estatísticos da ESPN, Khaseif teve a maior quantidade de defesas anotadas nos primeiros 25 minutos de uma partida, com 7. Isso deixa o goleiro emiradense em primeiro entre 301.207 resultados.

Quando expandimos a pesquisa para o período de um primeiro tempo completo, o porteiro do Al-Jazira também se sai muito bem. Khaseif fica em quarto entre os mesmos 301.207 resultados, com oito defesas realizadas.

Como se não bastasse tudo isso, ele ainda pode dizer que foi o goleiro mais sofreu contra o Real Madrid em um primeiro tempo em 2017. Foram 18 chutes dos Merengues, mas todos que tomaram a direção do gol pararam em Khaseif.

'Nós te queremos, Cristiano Ronaldo!'; Veja e ouça a narração empolgada de rádio gaúcha em gol do Grêmio

Essa não foi a primeira atuação "de gala" do goleiro do Al-Jazira neste Mundial: ele foi eleito o melhor em campo na estreia contra o Auckland City.

Naquela oportunidade, Ali Khaseif fez questão de enaltecer o trabalho de seu preparador de goleiros, Manuel Almunia, ex-Arsenal, West Ham e Watford. 

"Eu consegui isso com a ajuda de Deus e do nosso treinador de goleiros, Manuel Almunia. Ele me encoraja muito nos treinamentos. E o desempenho de meus companheiros também são um aditivo de motivação", disse o goleiro, que sempre atuou profissionalmente no clube dos Emirados Árabes Unidos, ao site da Fifa.

Com um gol e uma assistência no Mundial de Clubes, Romarinho vira protagonista e BB Debate analisa confronto com CR7

O ex-jogador espanhol retribuiu os elogios: "Ali foi excepcional e mostrou uma confiança notável. Ele jogou muito bem. Esta competição é combinação perfeita para ele, porque ele é um goleiro top, como provou hoje (contra o Auckland City)".