Confusão com Leila em clube da elite paulistana começou por causa de gravação e terminou com marido enfurecido

ESPN.com.br

Divulgação
José Roberto Lamacchia, Paulo Nobre e Leila Pereira no CT do Palmeiras
José Roberto Lamacchia, Paulo Nobre e Leila Pereira no CT do Palmeiras

A confusão envolvendo Leila Pereira e um outro sócio do clube Harmonia, na região dos Jardins, em São Paulo, começou por causa da irritação do associado, já idoso e conhecido no clube como “Fifi”, com uma gravação que tinha como protagonista a dona da Crefisa, principal patrocinadora do Palmeiras.

Aos gritos, ele dizia que não era permitido fazer gravações dentro das instalações do clube. Logo, ele partiu para ofensas pessoais de baixíssimo nível. Chegou ainda a dizer que “Leila roubava dinheiros dos pobres”.

Barcelona pode tentar antecipar a chegada de Yerry Mina; Jorge Nicola explica

No momento da confusão, José Roberto Lamacchia não estava próximo a Leila. Depois de xinga-la,  o sócio foi jogar tênis em uma das quadras do clube. Minutos depois, Lamacchia chegou e foi tirar satisfações com o homem que ofendeu sua mulher.

Este foi o momento mais tenso da confusão, com os dois trocando ofensas, ameaças e empurrões: neste momento até uma raquete de tênis foi arremessada. A discussão só acabou depois da intervenção de outros associados do clube, que pode punir os envolvidos.

Muita gente para pouca vaga: veja os times que o Palmeiras pode ter à disposição

A Sociedade Harmonia de Tênis é o clube mais elitista de São Paulo. São pouco mais de quatro mil sócios, e não é possível mais comprar novos títulos.

Divulgação
Sociedade Harmonia de Tênis, um dos clubes mais elitistas de São Paulo
Sociedade Harmonia de Tênis, um dos clubes mais elitistas de São Paulo

Quem se interessar por comprar um já existente, terá que pagar cerca de R$ 100 mil. E ainda terá que passar por um “funil” que é a aprovação dos sócios atuais. Depois disso, ainda terá que pagar uma salgada taxa de transferência.