Por 50% do calendário em São Paulo, Santos pode jogar no Allianz Parque e no Morumbi

ESPN.com.br
Presidente do Santos explica reformas na Vila e considera outros estádios em SP: 'Pode ser no Morumbi, Canindé, Allianz Parque'

Presidente eleito do Santos, José Carlos Peres quer que a equipe faça, a partir de agora, 50% de seus jogos na cidade de São Paulo. Para cumprir o que definiu como “compromisso de campanha”, o dirigente afirmou, inclusive, que pode mandar jogos no Allianz Parque ou no Morumbi.

Em entrevista à ESPN Brasil, Peres afirmou que não abrirá mão de fazer metade dos jogos em São Paulo e metade na Vila Belmiro, em Santos. Ele explica que a prioridade é o Pacaembu, mas, quando o estádio municipal não estiver disponível, outras alternativas serão buscadas na capital.

“Não é promessa, é compromisso. Jogaremos 50% dos jogos em São Paulo e 50% em Santos, na Vila. Foi compromisso de campanha. Vamos proceder assim. Óbvio que, quando não puder jogar no Pacaembu, que vamos priorizar, pode ser Morumbi, Canindé, Allianz Parque...”, disse.

No momento, o Pacaembu passa por processo de concessão à iniciativa privada, e cinco empresas manifestaram interesse em assumir o estádio. Os órgãos de conservação da Prefeitura analisaram as propostas – que incluem, por exemplo, a demolição do Tobogã – e deram sinal verde a três.

“O Pacaembu passa por licitação, não dá mais para o Santos entrar, isso vai demorar um pouco, mas vamos conversar com as empresas que estão nessa licitação para que façamos um aditivo para o Santos acomodar seus jogos no Pacaembu”, complementou José Carlos Peres.

 

Novo presidente do Santos quer reformulação no futebol do Santos: 'Base não é para ser campão, base é para revelar'

Sobre a Vila Belmiro, o presidente eleito prometeu reformas, mas afirmou que não há chances de ampliação do estádio, nem de a construção de uma nova arena para o time na Baixada.

“O Santos não tem dinheiro para fazer um novo estádio. Precisa de investidor, vamos procurar, estaremos atentos, mas não adianta falar que vamos demolir a Vila, fazer novo estádio”, afirmou.

 

Novo presidente do Santos, José Carlos Peres escolhe perfil de novo treinador: 'DNA ofensivo'

“Pensamos na Vila como um estádio de menor capacidade. Lembramos que a média de público é 7, 8 mil torcedores. Não é possível, com recurso próprio, fazer novo estádio. Está fora de cogitação. Queremos arrumar a vila, tirar aqueles camarotes a nível de campo, colocar torcedores de volta nesses locais. Vamos melhorar, sem colocar muito dinheiro, dá para fazer”, completou.